terça-feira, 12 de maio de 2015

A raça branca não morreu, foi ao Inferno e voltou...

No outro dia falei sobre genocídio caucasiano, mas acho que o tema não foi bem exposto. Na realidade, talvez genocídio não seja bem a palavra. O que está ocorrendo, é uma nova forma de organização socio-étnico mundial. 

Faz um tempo saiu um vídeo humorístico do SNL falando sobre o "adeus da raça branca". O vídeo até que era engraçadinho, e de certa forma, revelador.  Fico pensando: será que a raça branca é mesmo uma raça especial?

De acordo com o vídeo, brancos tem certos estereótipos: gostam de acampar, de caminhar, de andar de bicicleta na ciclovia, de abraçar o pai, de ir à Lua.

Bem, o vídeo não se referia literalmente à morte do último homem branco, mas o fim de sua maioria demográfica e a perda do controle do poder nos EUA. Afinal, de acordo com as projeções demográficas, os EUA em poucas décadas não serão mais um país de maioria branca.

Sim, é possível que isso aconteça, ainda que projeções demográficas possam estar sujeitas a mudanças imprevistas. 

Mas, mesmo que isso acontecer, será mesmo que os latinos, árabes e outros irão tomar conta do pedaço?

Parece bem improvável.

A verdade é a seguinte, amigos. Tudo isso é papo furado. Tanto os que clamam a "diversidade igualitária" quando os que acreditam que há um "genocídio branco" estão equivocados. O futuro dos EUA, e quem sabe do mundo, é simplesmente um sistema de castas.

Nos anos 60, Aldous Huxley foi convidado para dar uma palestra na Universidade de Berkeley para falar sobre seu livro "Admirável Mundo Novo". O livro é um clássico da ficção científica no qual as pessoas são geradas por meios artificiais e catalogadas desde o nascimento em castas: Alfa, Beta, Gama, etc. Eles têm direito a sexo livre ("orgy porgy") e a uma droga que dá felicidade ("soma").  

Mal sabia Huxley que o interesse pelo livro não era literário: o que o pessoal de Berkeley queria era utilizar aquilo como um manual, um plano para traçar o futuro. (Aqui tem o áudio de um discurso de Huxley em Berkeley sobre o tema, e aqui a transcricão do texto, ambos em inglês).

Foi efetivamente o que aconteceu. Além da liberação sexual e das drogas, bem como da cultura da "felicidade" permanente, temos nos EUA já várias castas:

Alfas plus - Elite. São os anglos protestantes e judeus (junto com uma minoria multiétnica de origem variada) que estudam em Harvard e outras universidades da Ivy League, e basicamente dominam a política e a cultura norte-americana, bem como a academia e determinam o que pode e o que não pode na vida intelectual.

Alfa minus - Fazem parte desta casta as ditas "celebridades", que vivem em sua bolha em meio a festas e excessos; ainda que eles sejam inferiores à elite real e no fundo não sejam mais do que bobos da corte escolhidos a dedo, com a função de propagar idéias e modas de comportamento ao povão.  

Betas - Classe média-alta. São os brancos e asiáticos responsáveis pela maioria do trabalho criativo e/ou de engenharia, computação, etc, mas sem grande poder político ou midiático. Divididos novamente em plus (trabalho mais criativo) e minus (trabalho mais técnico).

Gamas - Classe média-baixa. Brancos, asiáticos, latinos e outras raças em trabalhos "proles", não necessariamente braçais, porém de menor prestígio e exigência intelectual, ainda que exijam certa formação (enfermeiros, encanadores, professores etc).

Deltas - Classe serviçal - Formada majoritariamente por mexicanos e outros latinos, bem como alguns negros (que com a imigração foram substituídos pelos mexicanos e passados para a casta de baixo) e outras de raças indefinidas que vivem basicamente prestando serviços, seja a nível governamental, seja a nível privado.

Epsilons - Subclasse - Negros do gueto, mexicanos e filipinos mais pobres, terroristas árabes e brancos "white trash" - Classe utilizada apenas para quebra-quebra, bucha de canhão em guerras ou revoluções, e para fins de limpeza étnica de bairros. Funciona assim, coloque alguns deles em uma vizinhança, logo a população nativa apavorada vai embora, os preços das casas caem, aí alguém compra tudo a preço baratinho, o bairro se gentrifica, os pobres são expulsos, a vida é bela.

Qual a diferença entre um sistema de classes e um sistema de castas? Simples. Em teoria, no sistema de classes você pode passar de uma classe a outra, seja enriquecendo, seja empobrecendo. O sistema de castas é hereditário e você não pode passar de uma casta a outra, salvo através da reencarnação. O sistema atual, mascarado como sistema de classes, é na realidade um sistema de castas, apenas dando a ilusão de mobilidade social



O novo "sonho americano".

26 comentários:

DD disse...

Gamas vêm antes de Deltas, X. Arrume aí. Por favor, dê o link do lugar de onde você tirou a informação de que o pessoal de Berkeley estava interessado em usar o esquema de Huxley para um planejamento real. Eu nunca ouvi falar disso; o que sei é que a família de Huxley sempre esteve inserida nos círculos em que se discutia abertamente a eugenia e teve alguma relação (nebulosa) com os primórdios da ONU.

Mr X disse...

Olá DD,

Obrigado pelo comentário, já corrigi o Delta/Gamma.

Em relação à presença de Huxley em Berkeley, não encontrei o link que falava de sua experiência lá mas coloquei o link para um de seus discursos dessa época, claramente falando sobre controle mental e tiranias em um contexto do mundo real, e não literário.

Abs

El Misionero Matsuura Junichiro a.k.a. Marcos Freybert disse...

Tá piorando... Tá ficando feia a coisa...

Anônimo disse...

No meu entendimento isso é somente um levantamento pseudo minucioso - me engana que eu gosto - pretensamente técnico, fazendo de conta que é um perfeito monitoramento étnico de raças migratórias e imigratórias, mas daquilo que sempre existiu.

O negro não é mais negro do que foi há 500 anos, nem é o árabe, o mongol, o chinês ou o europeu.

E nem haverá a supremacia intelectual de um pequeno clube de raças escravizando outras. O mundo está cansado de ver e ouvir essas mentiras. Que diria Hitler se hoje estivesse vivo!

A maioria das previsões de alcance mundial jamais foram verdadeiras e a intenção foi quase sempre a enganação ou terrorismo mental.

Muito menos se confirmaram esses levantamentos e cálculos de caos mundial, devido a superpopulação continental ou global. O caos é outro, é a selvageria a que chegou o ser humano, intelectualizado ou não.

O bom é isso: ver que os técnicos, especialistas em políticas, em economia, em biologia, em física; autoridades intelectuais, tecnocratas, etc., continuam os mesmos: erram em quase tudo ou mentem descaradamente!

Lawrence disse...

A ideia de que as coisas não vão extamente "desabar" porque não está havendo um "genocídio branco" mas sim, segundo você, uma estratificação em castas nas sociedades ocidentais não serve de muito consolo.

Nosso conceito de casta é hindu em sua origem. A civilização hindu clássica foi fundada por brancos, que tentaram se manter no controle do subcontinente indiano por meio da estratificação da sociedade em linhas racio/sociais. E, no longo prazo, não deu certo. Na verdade, o projeto fracassou espetacularmente. Você está sonhando se acha que vai jogar café num copo de leite e os dois não vão se misturar. Você já deu uma olhada na (com o perdão da palavra, mas não tenho outro termo) completa escrotice que é a Índia?

Eis aqui o futuro de um ocidente multiracial e dividido em castas: http://www.dailystormer.com/a-world-without-white-people-a-visual-look-at-a-mongrel-future/.

Há um livro fascinante de um historiador chamado Arthur Kemp, intitulado March of Titans, The complete history of the White race, em que uma das teses apresentadas é de que todas as grandes civilizações brancas do passado, na Grécia antiga, Egito, Mesopotâmia, etc, desabaram por conta da miscigenação com populações não brancas. Como não existe nada de novo embaixo do sol, o que estamos vendo hoje é apenas um filme que já passou antes várias vezes e que, pelo visto, vai ter um final semelhante ao que já se viu.

AF disse...

O problema dessa divisão é que os "alfa minus", os "betas" e os "gamas" estão decaindo cada vez mais e os "deltas" e "epsilons" estão aumentando muito, fazendo com que um dia os "alfa minus", "betas" e "gamas" sejam minorias.

Mr X disse...

Discordo dessa teoria de que as civilizações decaem (só) por causa da miscigenação, afinal, então não teria restado nada hoje em dia.

Não acho que tenha sido causa da queda de Roma, que aliás foi saqueada por bárbaros brancos, pelo que entendo.

Fora isso, eu duvido que na Índia tivesse tantos brancos arianos assim em tempos antigos, pra começo de conversa. Ainda tem uma elite de pessoas inteligentes na Índia, mesmo não sendo brancos. Vários deles terminam nos EUA.

Bem, eu entendo pouco de História e eu nào sei o que vai acontecer no futuro. Mas acho que as previsões da morte do homem branco são um pouco exagerados.

Lawrence disse...

Leia o livro do Kemp:

http://marchofthetitans.com/

Eu também achava todas estas ideias estapafúrdias. Realismo racial, a miscigenação como deletéria para qualquer civilização branca, a existência de um problema judaico, o Cristianismo como uma heresia judaica criada como um vírus mental destinado a desmoralizar a raça branca, Hitler como uma grande histórica trágica que, de fato, entendeu o que estava se pasando e pagou um preço altíssimo por se levantar contra os judeus e o establishment ocidental, etc, etc... eu pensava que tudo isto era maluquice. No momento em que eu pus meus preconceitos de lado e me dei ao trabalho de analisar sistematicamente a bibliografia das pessoas que defendem estas teses, me desconectei da matrix.

Várias coisas que vc escreve aqui no seu blog procedem. O problema é que 1) o realismo racial, embora absolutamente fundamental, é apenas uma parte da história; 2) a maioria das pessoas simplesmente não tem estômago pra digerir o resto da história, que, admito, é realmente feia de se ver. Mas é preciso ao menos tentar. Steve Sailer e outros cronistas da decadência atual são leituras iniciais e laterais importantes, mas não dá pra se limitar a só isto se o objetivo for entender o que está acontecendo.

Anônimo disse...

Existe algum levantamento sobre o quantitativo de gente de pele branca no mundo? Acredito que são talvez a raça mais representativa: na América, Europa, Rússia, etc.

Marcelo Henrique
João Pessoa-PB

Anônimo disse...

"Mas acho que as previsões da morte do homem branco são um pouco exagerados."

Eu fico confuso toda vez que ouço isso, pois, onde moro (MO), os brancos possuem muitos filhos e crescendo. Os negros possuem um ou dois. Estranho.

Mr X disse...

Discordo dessa teoria de que o Cristianismo seja "heresia judaica criada como um vírus mental destinado a desmoralizar a raça branca", o Cristianismo protegeu o europeu, tanto que quando acabou o cristianismo (e hoje a Europa é certamente pós-cristã) a imigração tomou conta. No futuro, os únicos brancos serão os religiosos (Amish, Mórmons, born-again Christians etc).

Lawrence disse...

"Discordo dessa teoria de que o Cristianismo seja "heresia judaica criada como um vírus mental destinado a desmoralizar a raça branca", o Cristianismo protegeu o europeu, tanto que quando acabou o cristianismo (e hoje a Europa é certamente pós-cristã) a imigração tomou conta."

A imigração não tomou conta por que o Cristianismo acabou. A imigração tomou conta porque depois da Segunda Guerra as facilidades de transporte e comunicação aumentaram exponensialmente e as populações do Terceiro Mundo passaram a colonizar as nações brancas saturadas de universalismo e igualitarismo, após milênios de Cristianismo. E o Cristianismo não acabou, ele se SECULARIZOU. As inúmeras correntes da esquerda, em seu afâ igualitarista, são incompreensíveis sem o igualitarismo e universalismo Cristão de onde elas brotaram. Até um conservador kosher como o tal do Eric Voegelin (aliás, um judeu furiosamente "antirracista", autor de livros e panfletos pseudoeruditos contra o que ele definia como uma pseudociência) confessa as raízes cristãs da esquerda, ao retratar o esquerdismo como um resultado da evolução de certos elementos presentes em certas heresias cristãs medievais.

E dizer que "No futuro, os únicos brancos serão os religiosos (Amish, Mórmons, born-again Christians etc)", então, é um absurdo maior ainda. O Cristianismo moderno (com uma possível exceção das igrejas ortodoxas orientais) é a vanguarda mesma do antirracismo e do ativismo pró-imigração e pró-miscigenação mais fanático e alucinado. Vá falar de "realismo racial" ou de "interesses da raça branca" pra este pessoal e no mínimo no mínimo você vai sair corrido do meio deles.

Novamente: você é um cara inteligente, articulado, escreve bem, tem bom preparo intelectual e entendeu as linhas mais gerais dos nossos problemas. Mas se vc me permite uma crítica construtiva, você é um realista racial super light e kosher que percebeu algumas verdades há uns 5 anos atrás e cristalizou seus pontos de vista mais ou menos em torno do núcleo de ideias de blogueiros (aliás bons) como o Lawrence Auster (e ainda assim com a ressalva de que você, a julgar pelo que se lê no seu blogue da morte do Auster pra cá, parece ter simplesmente optado por ignorar um dos ensaios mais importantes que ele escreveu e que só teve coragem de publicar perto de morrer, sobre Os Judeus como Multiculturalistas Arquetípicos). Você aparentemente não teve interesse em ler uma série de outros autores mais densos que poderiam ter te ajudado a refinar sua avaliação sobre as causas e implicações destas patologias brancas modernas.

Sobre todos estes assuntos que estamos discutindo aqui, gente como Hitler, Ben Klassen, Kevin MacDonald, David Duke, Arthur Kemp, Rand Helms, Revilo Oliver, Tom Sunic, Jan Assman, Greg Johnson, etc. seriam fundamentais para você poder mensurar, entre outras coisas, as raízes cristãs e judaicas da degradação branca atual e o que, em linhas gerais, podemos esperar do futuro. É óbvio que ninguém é obrigado a ler istou ou aquilo ou em chegar a esta ou aquela conclusão. Vc já disse que este é só um lugar em que vc resmunga sobre coisas que lhe desagradam. Fair enough. Mas tendo em vista as coisas que vc escreve e os problemas que vc aborda, eu acho válido pontuar isto.

Por fim: ninguém sério no movimento diz que "a raça branca vai se extinguir." ALGUÉM, com certeza vai sobrar. Até os pandas e os tigres siberianos vão sobrar também, ora bolas. A questão é saber em que condições quem sobrar vai viver.

Anônimo disse...

O Cristianismo pré-holocausto é o maior inimigo do judaísmo. Algumas poucas denominações Reformadas ainda conservam os traços de outrora e geralmente são quiverfull.

Anônimo disse...

"Até um conservador kosher como o tal do Eric Voegelin (aliás, um judeu furiosamente "antirracista", autor de livros e panfletos pseudoeruditos contra o que ele definia como uma pseudociência) confessa as raízes cristãs da esquerda, ao retratar o esquerdismo como um resultado da evolução de certos elementos presentes em certas heresias cristãs medievais."

Judeus, sempre querendo esconder seus podres e modificar a história. Comunismo e suas vertentes é criação judaica e ainda hoje é financiado por judeus para seus fins destrutivos. Filhos de satanás! (palavras de Jesus)

Mr X disse...

Se o Cristianismo foi prontamente adotado pelos europeus, é provavelmente porque apelava a conceitos já desde então presentes nos europeus.

Culpar o cristianismo pela esquerda, ou por qualquer forma de empatia, parece-me tolice.

O homem branco sempre se misturou, desde a época do neandertal, e sempre trouxe outras raças para fazer serviços sujos.

Os pagãos, acredito, tampouco eram de todo impiedosos com os mais fracos, ou totalmente tribalistas.

A empatia do europeu, embora hoje abusada, é no fundo uma coisa boa. Basta não ser suicida.

Para falar a verdade, não acho isso de tudo ruim.

O nazismo deu errado por ser um movimento revolucionário, e não conservador. O que a suástica tinha a ver com a história alemã?

E seu plano de sacrificar mentecaptos, loucos ou pessoas com problemas mentais, foi deletério ao gênio, que como sabemos segundo os estudos de Lombroso, está relacionado com a loucura.

Seu anti-eslavismo foi ridículo, e uma guerra que matou 40 milhões de brancos e acabou com a Europa, tampouco foi boa idéia.

Hitler poderia ser lembrado hoje como um Napoleão, não fossem os excessos.

Por outro lado, a história é escrita pelos vencedores, e se eles tivessem vencido a Rússia, quem sabe o que teríamos tido seria uma Guerra Fria entre americanos e alemães... E uma Europa sem imigrantes...

Bem, é ocioso especular... Mas é curioso pensar que a Europa do Leste, sob o malvado comunismo, é hoje mais branca que a Europa Ocidental...

Algo curioso a se pensar...

Porém, para não criticar de todo, os nazistas trouxeram de bom a preocupação na legislação com os animais, os geniais filmes da Leni Riefenstahl, alguns avanços tecnológicos, e o fusca.

Mr X disse...

O que eu quis dizer acima é que a parte da Europa q ficou sob o comunismo teve menos imigração que a parte que ficou sob o capitalismo benfeitor.

Isso ainda ocorre pois os países ex-comunistas são mais pobres e portanto menos interessantes para os imigrantes.

De qualquer modo é curioso pensar que a Inglaterra "ganhou a guerra" e passou disto:

http://4.bp.blogspot.com/-_1iR4XkWxYo/UVuzYgmH-mI/AAAAAAAAH54/cQt36nCX-LA/s1600/BeachPJ_400smw.jpg

A isto:

http://cdn.c.photoshelter.com/img-get2/I0000lp0wlE0PSsc/fit=1000x750/macl-burkaprotest93-e1.jpg

Está assim tendo ganho, imaginem se tivesse perdido!

Mr X disse...

Conheço o trabalho do Kevin mcDonald (não li muito, mas estou por dentro de suas teorias), e algo do Oliver e do Alain Soral.

Mas é verdade, meu blogueiro preferido sempre foi o Auster, e depois não encontrei nada mais tão interessante (leio bastante o Sailer, mas o acho superficial).

Não é de todo verdade que ele não tenha falado e criticado judeus antes daquele texto (que também li), mas, enfim, essa é outra história, é claro que ele era parcial, mas quem não é.

De qualquer modo, ele converteu-se ao catolicismo antes de morrer.

Que Deus o tenha.

Lawrence disse...

Mr., TODAS estas suas críticas e colocações ao que eu escrevi acima, TODAS, sem uma única exceção, são coisas que eu mesmo diria antes de sentar pra ler e pensar com uma mente aberta sobre os autores que mencionei acima (entre vários outros; o Pierce, por exemplo, é um que não mencionei). Vc está dizendo estas coisas from the top of your head. Eu sei por que eu também dizia estas coisas.

Quando eu leio você dizendo uma coisa como "O nazismo deu errado por ser um movimento revolucionário, e não conservador" eu involuntariamente reviro os olhos para cima e penso que você poderia muito bem ter escrito em seguida "assinado: Olavo de Carvalho."

Olha Mr., este "conservadorismo" que você em larga medida defende PERDEU de modo infame, de modo humilhante, de modo deprimente praticamente TODAS as disputas em que se meteu com a esquerda de uns 100 anos para cá. O que não surpreende quem para para pensar um pouco sobre o assunto. O conservadorismo não está preparado para vencer disputas de longo prazo com a esquerda (veja um texto do Pierce chamado Why Conservatives Can't Win).

Você também diz que "Se o Cristianismo foi prontamente adotado pelos europeus, é provavelmente porque apelava a conceitos já desde então presentes nos europeus" e isto também é outro absurdo. Ouvindo você falar, a gente teria a impressão de que missionários na linha dos atuais Hare Krishna saíram pelo Império romano pregando a paz e o amor cristãos e imediatamente todos se converteram, o que é uma tolice sem fundamento. Do suposto nascimento de Jesus até a cristianização completa da Europa se passaram cerca de mil anos e este processo jamais teria tido sucesso sem o uso do autoritarismo político e da força militar.

Sobre suas demais defesas ao Cristianismo e seus ataques ao Hitler (você esqueceu de mencionar os "seis milhões de judeus barbaramente mortos" e "os horrores de Auschwitz", sniff, sniff)... com todo o respeito, isto aí não é você quem está escrevendo, são outras pessoas falando por você. Você só conhece um lado destas histórias. Você não sentou pra ler de forma séria sobre o que outras pessoas têm a dizer sobre estes assuntos e, portanto, vc não pode emitir uma opinião própria sobre eles. Eu sei porque eu também dizia todas estas coisas que vc hoje diz. E praticamente todas as pessoas que a gente vê dizendo estas coisas na internet ou na vida real também estão na mesma situação. Assim sendo, não vou me dar ao trabalho (vão) de tentar retrucar estas opiniões de outros que vc reproduz.

Reitero: você é um cara legal e não é burro. Mas, talvez até por ser um cara legal, vc parece não ter tido muito interesse de ler e pensar além do playground mental do "conservadorismo saudável" que foi reservado para as "pessoas legais". Eu também já estive aí onde você está agora. Só que realidade é bem mais ampla e mais complicada do que estas leituras e estes autores que você conhece te dão a entender. Agora, se você realmente não tem interesse nenhum em explorar além do que te mostraram, aí não há mesmo o que fazer.

Abraço.

Anônimo disse...

Acho que os alfas são os grandes culpados por todos os problemas.

Santoculto

Homem Branco(eurodescendente puro) Brasileiro. disse...

Que os líderes mundiais(JUDEUS!) estão a conspirar isso é fato. Esses líderes maçons/judeus são anti-família, anti-polícia, e anti-trabalho. Apoiam o homosexualismo, as drogas, a mestiçagem, a anarquia, a criminalidade.
Só não entendo como certas pessoas ainda conseguem ficar atreladas ao cristianismo mesmo depois de ter acesso a informações deste naipe. O cristianismo, assim como a maçonaria, o homosexualismo, o socialismo, o comunismo, a mestiçagem, o multiculturalismo, as drogas, a bíblia, os esquerdistas, o coitadismo e vitimismo das minorias, o feminismo, a mídia(grande parte dela), a abertura de fronteiras para imigrantes estrangeiros - dentre outros - são todos farinha do mesmo saco... farinha judaica do mesmo saco judaico!
A unica solução para se ter uma sociedade saudavel para as FAMÍLIAS de bem, para as POLÍCIAS seria a formação de regimes totalitaristas de extrema direita, intolerantes, xenófobos, homofóbicos... Facistas.
Mas creio que hoje em dia isso seja impossível, pois mesmo as pessoas de bem, trabalhadoras, honestas, e bem feitoras, são seguidoras e adoradoras de um deus IMAGINÁRIO esquerdista, - o tal do gizúis - que nada mais é(ou foi) do que um: comunista bastardo, preguiçoso, vagabundo, coitadista, vitimista... Que nunca vai voltar de lugar nenhum pra fazer porcaria nenhuma!!!!!! E infelizmente, até mesmo os ateus(a maioria) que superaram tal aberração religiosa e poderiam tentar usar as suas supostas mentes brilhantes para ajudar a clarear a aterrorizante escuridão mundana, tendem a ser esquerdistas, igualitaristas, pacifistas, anti-famílias, pró-drogas, anarquistas, pró-homosexuais, dentre outras aberrações...
Vejo muito pouca luz no horizonte. Não sei se essa luz - tão enfraquecida ao longo de tanto tempo - é capaz de eliminar as trevas nas quais estamos mergulhados e estagnados.

Homem Branco(eurodescendente puro) Brasileiro. disse...

E a LIBERDADE DE EXPRESSÃO?
Onde está a liberdade de expressão do Homem Branco?
Não se pode fazer uma saudação nazista pois é crime. Não se pode tatuar uma suástica no seu próprio corpo pois é crime. Não se pode nem ao menos questionar sobre os números do holocau$to, ou se negar a acreditar nele pois é crime.
É considerado errado dizer que se tem orgulho de ser branco.
É considerado errado dizer que você só gosta de mulheres da sua raça, e que você não quer namorar ou se envolver, ou se casar com mulheres de raças diferentes da sua. É considerado errado procurar apenas parceiras que sejam da mesma raça que a sua para não ter filhos mestiços, ou para ter filhos brancos puros. Não se pode mais não querer fazer amizades ou não querer se aproximar de pessoas de raças diferentes, ou orientações sexuais diferentes que já é considerado racismo ou preconceito. Não se pode mais odiar nem repudiar, você tem que amar ou fingir que ama, gostar ou fingir que gosta. Não podemos ter nenhum CONCEITO ou OPINIÃO(baseada em observações, conclusões, convivências, experiências, desejos pessoais, filosofias de vida...) que esteja fora dos padrões do politicamente correto que já somos taxados e rotulados de PRÉ-conceituosos.
Somos obrigados a amar a todos sob o preceito de que somos todos irmãos e iguais. Inclusive aqueles que querem nos assaltar, tirar o que é nosso pela força, nos ridicularizar, nos rebaixar, nos matar, nos eliminar da face da Terra, DEVEM SER TRATADOS COMO SENDO NOSSOS IRMÃOS, NOSSOS SEMELHANTES... NOSSO PRÓXIMO. Ora, será que eles são realmente o meu próximo? Será que eles são realmente o seu próximo? Será que eles não são - por natureza - nossos adversários, e vice versa?
Quem os classificou como sendo o meu próximo? Ó sim, foi o Jesus, aquele camaradinha socialista, comunista, e anarquista(esquerdista nato!) que dizia que temos que amar até mesmo os nossos inimigos!
É isso mesmo! Somos obrigados a amar(ou fingir que amamos) até mesmo aqueles que querem nos assaltar, tirar o que é nosso pela força, nos ridicularizar, nos rebaixar, nos matar, nos eliminar da face da Terra! E então, onde está a liberdade de expressão!?
Se somos tratados com desrespeito e violência, não podemos responder à altura, pois o "nosso" heróico deus - aquele coitadinho que morreu(heroicamente?) dependurado numa cruz - nos diz que devemos virar a outra face para sermos esbofetados não apenas de um lado do rosto, mas sim dos dois lados.
Revidar? Nem pensar! Responder à altura? Nem sob tortura! Temos que aceitar os destratos dos nossos inimigos(irmãos). Temos que virar a face para sermos mais facilmente esbofetados pelo nosso inimigo( nosso próximo!). E o pior de tudo é que somos obrigados a educar(ou adestrar) os nossos filhos para serem lesmas pacifistas adoradoras do deus coitadinho-crucificado-por-nós. Eles crescem ouvindo rock, rap, e vários outros tipos de música pró esquerda, anti família, e anti polícia. Crescem assistindo programas de tv multiculturalistas. Convivem em meios multiculturalistas onde respeitar as diferentes culturas significa matar a sua própria cultura - seja ela Galega, Gaucha, Alemã, Provinciana Mineira, Francesa, Ítalo-Brasileira, ou Inglesa.
Somos obrigados a viver sob um totalitarismo esquerdista que está nos matando aos poucos(de forma avançada e eficaz) a cada geração.
Onde está a nossa liberdade de expressão? A nossa liberdade de expressão é crime! É contra a Lei!

direita disse...

Homem branco brasileiro e claramente um troll esquerdista querendo descreditar/marginalizar o movimento pro europeu/branco.

Homem Branco(eurodescendente puro) Brasileiro. disse...

O que você é? Idiota, burro, estúpido, retardado, imbencil?(...)

Que sou isso aí que vocês - jovens internetístas - chamam de troll até posso não negar, pois, obviamente não colocaria o meu nome completo numa instância dessas. Assim como nenhum de vocês.
Portanto não me vejo na necessidade de negar tal afirmação/acusação.

Prosseguindo -> E onde estão os teus argumentos que supostamente me colocariam no lamaçal esquerdista? É o fato de Eu ter deixado exposto que não acredito no bicho imaginário judaico? É o fato de Eu ter deixado exposto que não acredito nem gosto daquele judeu(imaginário?) bastardo, socialista, comunista, anarquista, preguiçoso, andarilho/vagabundo(esquerdista nato!) que morreu dependurado numa cruz para nos salvar do Mal?
Ó, peço que se Eu estou agindo de forma esquerdista, -por favor ore para que o seu deus-herói-coitadinho-que-morreu-para-nos-salvar me perdoe.

Porque não aproveitastes tal balada para narrar que sou um white-mestiço com nariz desproporcional e boca de lata, e com o cabelo artificialmente liso e/ou louro?

Pois bem, estou a aguardar argumentos que venham a clarear o teu vil e breve comentário acusatório.
Passar bem.

AF disse...

Lawrence,

Você disse em "pensar com uma mente aberta", mas o que você quer dizer com isso? Que só você tem a mente aberta e nós não? Que só você está certo? Que tudo o que você leu é verdadeiro e o que nós lemos é falso?

O cristianismo não é nenhuma "heresia judaica criada como um vírus mental destinado a desmoralizar a raça branca". Nem havia como os judeus do passado entenderem isso. Além do mais, existe um Deus, que nos criou que não vai permitiria, nem vai permitir que os brancos e nenhuma outra raça seja destruída. Jesus foi previsto milênios antes, até mesmo em Gênesis de Adão e Eva, há uma previsão direta e outra indireta sobre Cristo.

Os próprios ensinamentos do cristianismo ajudam a manter o conceito de família, etnocentrismo e de nação perfeitamente bem. Não só os ensinamentos do cristianismo, como também a bíblia em geral que suporta e defende esses conceitos e até mesmo outros livros judaicos que não foram inseridos na bíblia como o Livro dos Sábios e o Livro dos Jubileus que suportam isso de forma até mais detalhada.

Os judeus do passado não são os mesmos de hoje também e Hitler não é bom exemplo para ninguém por certas coisas que ele dizia e depois de Cristo o que eles sempre quiseram fazer é tentar de todas as maneiras acabar com o cristianismo que era o que os impedia de adquirir mais poder.

Você também afirmou que Mr. X que "este "conservadorismo" que você em larga medida defende PERDEU de modo infame, de modo humilhante, de modo deprimente praticamente TODAS as disputas em que se meteu com a esquerda de uns 100 anos para cá.", o que não é bem assim.

Quem perdeu de modo infame e humilhante são os nazistas. Não é só por terem perdido a guerra ou pelo "alto preço que Hitler pagou", mas pelas atitudes. Blogues nazistas se perdem nessas eternas discussões de quem é mais branco de verdade, ou quem tem mais QI ou é mais puro. Além de terem uma péssima atitude e falta de educação com quem discorda ou faz observações em relação esse tal movimento. Chamam quem não concorda ou faz observações de "judeu / kike / kosher / sionista". Há também os que apregoam a violência e se você discordar deles será automaticamente expulso e chamado de "judeu / kike / kosher / sionista". Aqui mesmo no blog do Mr. X, vez por outra aparece alguém assim. Ora, como confiar em gente assim?

Há também um relativismo nesses blogues, havendo até certos tipos de blogues como os que apregoam violência, já outros que não e outros que até mesmo se aliam aos muçulmanos para isso.

Se todos acreditassem no que Cristo e a bíblia ensina, é claro que haveria jeito de vencer a esquerda, mas já está previsto na própria bíblia que vai haver uma decadência geral sim e que só os justos serão salvo. E o cristianismo não perdeu em "TODAS" as disputas em que se meteu de 100 anos pra cá não, pelo contrário, somos nós que estamos impedindo que as coisas decaiam cada vez mais, vide a bancada evangélica e católica aqui no Brasil e grupos cristãos antiaborto nos EUA.

Além do mais, há um outro problema também com o nacionalismo branco: a falta de autocrítica. Blogues nacionalistas brancos ficam criticando negros e judeus o tempo todo, quando não estão discutindo sobre quem tem mais QI, ou é mais branco, etc., e parecem achar que brancos não tem defeitos e são santos, quando não é assim.

AF disse...

Brancos tem uma certa propensão de abertura a outros grupos e também a um certo progressismo. Nesses protestos pró-aborto, anti-racismo, pró-feminismo e pró-sodomia, o que se vê são isso: pessoas branquíssimas e arianíssimas que fariam Hitler chorar de tanta emoção. Não é só nesses protesto como em discussões em fóruns da internet em geral o perfil é quase sempre um branco e uma branca.

Se fosse assim também, os brancos não cristãos eram para aderir perfeitamente bem as ideologias de Hitler ou do nacional-socialismo, mas o que acontece é essa bizarrice que vemos aí: branquinhos divulgando o aborto, sodomia, defesa de "minorias", cotas feminismo e indo ao delírio quando algo em relação ao casamento gay é aprovado. Além de fazerem vídeos, sites e artigos o tempo todo defendendo essas coisas.

Por isso que esse negócio de generalizar (como alguns já até defenderam aqui) é um absurdo. Se generalizarmos os negros e os judeus, então estamos dizendo que somos santos e não temos culpa de nada, nem mesmo defeitos, quando nunca vai ser assim.

É necessário que os brancos se conscientizem disso. Como disse o próprio Jared Taylor do American Renaissance: "As far as the Jewish Question is concerned, I think that whites need to take responsibility for what they do themselves. I think that it's not useful to blame our failure on the machinations of others. People who are constantly talking about and complaining about Jewish influence remind me of blacks who think everything that's ever gone wrong for blacks in the past or ever will go wrong for blacks in the future is because of white racism. I think that blacks need to be responsible for their successes and their own failure, and I think that the whites have to as well.

At the same time, I think that although many Jews are on the wrong side of questions of nationality and questions of race, I think that some Jews are on the right side. And I think that it would be wrong simply to exclude them from the efforts of any kind of racial sanity in this country simply because they're Jews.
"

Uma leitura interessante também: "A Biblical Defense of Ethno-Nationalism".

Portanto, esse mito de que o cristianismo é uma conspiração judaica é BOLLOCKS.

Os nazistas ateus pensam praticamente o mesmo que os comunistas ateus pensam, exceto por um achar que o cristianismo é 'conspiração judaica' e o outro é que o cristianismo é o 'ópio do povo' (sim, eu sei, o correto é religião, mas a religião que ambos referem é quase sempre o cristianismo).

Para os nazistas, um cristão contra o aborto, casamento gay, feminismo, contra a hipocrisia do racismo e outras merdas oriundas do progressismo vale menos que um ateu branquelo que fica divulgando aos montes essas coisas em protestos, em fóruns e na internet afora.

Então, se você pensa assim, boa sorte e conte com os ateus branquelos pró-aborto, pró-sodomia, pró-feminismo e outras merdas progressistas. Vá nesses sites ateus e diga que você é ateu também, mas que o cristianismo é uma conspiração judaica e que é os ateus é que eram para ser contra o aborto, casamento gay, feminismo e outras merdas progressistas e que os cristãos é que eram para ser progressistas e aderir toda essa extrema-esquerda. Ou vá nesses blogues nazistas que apregoam violência por aí e dê uma opinião discordando deles para você ser chamado de "judeu / kike / kosher / sionista". Ou quem sabe os pagãos e seus sacrifícios horrendos?

Galiza vive através do seus filhos. disse...

O que você disse é a mais pura verdade.
Eu odiei ler o que você escreveu. E quando terminei de ler, eu fiquei com muita raiva de você(mesmo sem te conhecer).
MAS, O QUE VOCÊ DISSE É VERDADE!!!
É A MAIS PURA VERDADE!!!
É uma pena que você não completou as suas críticas com idéias construtivas... Penso que [você] poderia ter deixado exposto idéias - que talvez até - viessem a calhar(ou não), mesmo que parecessem impossíveis ou esquizofrênicas.
Idéias...
Precisamos de IDÉIAS, urgentemente!!!