quinta-feira, 21 de março de 2013

Esqueçam o que escrevi

É culpa minha, suponho. Eu devia ter me dado conta que tudo o que se escreve tem conseqüências. Que tudo pode ser bem ou mal interpretado, e que um texto, uma vez publicado, já não pertence mais ao escritor mas ao leitor.

Eu falei tantas vezes que ia sumir, que no fim, ironicamente, foi o leitor quem terminou sumindo.



Acredite se quiser, este já foi um blog respeitável, com comentários e discussões inteligentes. Tínhamos até um certo Augusto Nascimento, que discursava com extrema erudição sobre o positivismo. Tínhamos o RW, o Chesterton, o Marcelo Augusto, Mais Valia e a Confetti. Depois vieram AF, AD, Bárbaro e Rovison.

Porém, nos últimos tempos, a qualidade caiu muito. Os leitores da antiga sumiram. O que mais chega, em primeiro lugar, é spam: Cialis, Viagra, etc. Muito chato. Depois, alguns comentários estranhos, sem pé nem cabeça, de leitores anônimos. Estes dias houve uma pá de comentários em particular, um Anônimo e outro que assina como "Sieg Heil", que mandaram como 45 comentários de uma vez. Infelizmente, estavam todos escritos em CAPS LOCK, o que odeio, com vários erros de ortografia, o que abomino, e criticando-me e chamando o blog de "kosher", o que é esquisito. Já sugeri várias vezes a todos que, se não gostam deste espaço, que escrevam seu próprio blog, mas eles não querem. Também tentei explicar várias vezes que, só porque escrevo de vez em quando sobre a temática racial, não quer dizer que seja nazista, mas eles não entendem. Então, desisti.

Será que só é possível falar sobre esse tema sendo nazista? Mas como é que as pessoas faziam antes de 1933? De qualquer modo, eu não devia reclamar. São leitores fiéis. Ao menos tem alguém que prestigia o blog, pois o resto dos comentários são mero spam.

Porém, meu problema talvez seja justamente a falta de uma ideologia. Já não me alinho mais nem com os neocons, nem com o que se chama "direita" no Brasil, nem com os libertários, nem com os paleocons, e o tal do nacional-socialismo nunca me atraiu, talvez pela minha germanofobia e totalitariofobia.

Será que o blog ficou muito radical, e por isso os comentaristas sumiram? Será que ficou repetitivo? Será que ficou apenas mais imbecil? Será que ficou muito negativo, pessimista? Acho que sim, esse foi um problema. Às vezes mostro uma imagem demasiado negativa do mundo, como se não houvesse nada que valesse a pena, e não é bem assim. Até o multiculturalismo tem seus aspectos bons. Até a imigração. Até um que outro aspecto da cultura popular moderna. Nada é totalmente ruim (ou totalmente bom).

Acho também que ultimamente tenho dedicado menos tempo ao blog, em busca de outros interesses. Acho que não me divirto mais como antes. Acho que meio que cansei de ser o "Mr X". E o leitor deve ter cansado, também.

A Internet é muito grande, e este espaço nunca teve qualquer intenção a não ser de tecer algumas impressões pessoais sobre o mundo ao redor. Teve vários ciclos: libertário, neocon, paleocon, cristão, reacionário. Se falou uma que outra vez sobre a, hum, "Biodiversidade Humana", foi porque teve a ver com as minhas leituras do View from the Right, do Half-Sigma e do Steve Sailer, entre outros, do que com qualquer ideologia específica. Não estou aqui para propor solução, final ou não, para ninguém. O mundo é um lugar demasiado complexo para caber em teorias de duas linhas. Quem dera tudo pudesse ser tão simples de entender. Eu, pessoalmente, cada vez entendo menos. Mas se alguém tem ideias diferentes, é livre para publicá-las. Só não aqui.

Sim, sou a favor da sobrevivência da raça branca e da cultura européia, acredito que sejam essenciais para o futuro do mundo civilizado. Acredito também que o multiculturalismo é, na maior parte das vezes, um fator negativo nas sociedades, por promover (ao contrário do que prega) o tribalismo, o racismo e a desunião. Não gosto de muitas coisas do mundo moderno, acho esquisita toda essa onda sobre o "casamento gay" e acredito que exista mesmo um plano maligno por trás da imigração massiva aos países ocidentais. Porém, também acredito, como disse alguém, talvez o Auster, que existem (pelo menos) três realidades: a biológica (corpo), a cultural (mente) e a espiritual (alma). Genética, sociedade, religião. Yin, Yang, Zen. A crise da era moderna tem a ver com problemas nesses três aspectos e não apenas em um. Visão demasiado estreita cega.

Bem, este vai continuar sendo um espaço para comentários aleatórios, sem agenda específica e sem dar bola para patrulhas ideológicas, de direita, de esquerda ou de centro. E de vez em quando vai ficar em silêncio.

Mas se não resta ninguém para ler e comentar, faz alguma diferença? Quando uma árvore cai na floresta sem ninguém por perto, faz algum barulho?

Bem, se ainda restar alguém, acho que volto mesmo é na primavera daqui, ou quando o urso acordar. Até.



58 comentários:

Harlock disse...

Salve.
Está batendo mesmo é um cansaço generalizado entre nós, que não comungamos dos valores da seita da correção política e não acreditamos na pureza de intenções dos apologistas do governo provedor. Mas infelizmente, veja que coisa... a patuléia quer é mais! Lula&Co. passaram 10 anos esfregando na cara da nação toda a sorte de práticas corruptas, desmandos administrativos, incompetência generalizada etc. para ao longo de todo esse tempo não colherem senão índices delirantes de aprovação popular e sucessivos triunfos eleitorais... inclusive a reeleição da búlgara já está quase na conta das favas contadas. Um pouco mais ou menos o quadro se repete nos EUA, com o Oba-obama premiado com mais um mandato inoperante&inapto para qualquer coisa que não seja fazer avançar a agenda mais radical do esquerdismo "burro".
É, tudo isso cança... É o fundo do poço, é o fim do caminho
No rosto o desgosto, é um pouco sozinho... já cantou o Jobim-açu, no tempo em que ainda havia vida inteligente na Terra Brasílis.
Vai descançar a cabeça Mister X, trate de si e das pessoas que estiverem ao teu lado, já será o bastante. Bem esteja e inté.

doc disse...

doc

Cara o povo ter sumido não tem nada a ver com temas abordados ou outra coisa. Eu por exemplo checo por postagem nova todo dia. Penso mesmo que é mais pela falta de postagens, que acaba quebrando o ritmo da galera que acompanha. E acredito que como eu há muitos outros que só vêm, lêem e guardam pra si as conclusões. Acredito que normalmente tenho mais pra aprender que pra apresentar. Venho aqui e no seu outro blog mais em busca de uma visão do q tá acontecendo por esse mundo afora. E não chega nada aqui pra gente. Nesse brasilzão fechado pro mundo real.
Um Abraço e continue acendendo alguns luzeiros aqui e ali.

Orc disse...

Cara, concordo com o Doc, fico na expectativa de um novo post teu no me reader. Creio que tenho muito mais a apreender do que falar aqui, e tu tem sempre um visão interessante sobre o que tá acontecendo mundo a fora.

Brúnn Hroðgar disse...

Eu tenho o blog inscrito no feedly, e leio sempre que sai uma nova postagem. Particularmente gosto das suas idéias e do seu estilo. Não gostaria que você parasse de escrever de forma alguma, mas se te serve de sugestão, o melhor seria se incorporar num blog com os mesmos pensamentos, ou seja, fazer como o mídia sem mascara, o libertatum, ordem livre e outros por ai.

Sobre os comentários, o que você escreve já é o que eu penso, por isso, não valeria nem a pena comentar apenas para escrever "é isso ai!" ou "concordo".

No mais, como diria Churchill, nunca nunca nunca desista.

Rodrigo Rocha disse...

QDO LI O POST ESQUEÇAM TUDO O QUE ESCREVI !
PENSEI!
PUTS O CARA VIROU VIADO, COMUNISTA e AFROCENTRISTA TUDO JUNTO E AO MESMO TEMPO!!! KKKKKKKKKKKK
É PRATICAMENTE UM SAKAMOTO !!KKKKK

A CULPA É DO URSO!

Unknown disse...

Não pode sumir. Somos tão poucos em meio a insensatez. Sempre dou uma olhada para ver se tem novas postagens. Sugiro que tire a foto e o título. Publique os novos posts bem no início.
Adiante, você é uma inspiração no deserto estatizado da humanidade!

AF disse...

Mr. X:

Concordo com o doc e com o Orc.

Nós lemos sim cada um de seus posts, gostamos e comentamos na medida do possível.

Gostamos sim de você e de seus posts, tanto que tinha gente perguntando por você e teve um que até escreveu em outro post: "Mr. X, cadê você? Estamos aqui só pra te ler!"

Em um blog, sempre tem aqueles posts com mais comentários e outros com menos. Há aqueles que resultam em muitas discussões e outros que não e não importa o blogueiro isso sempre vai acontecer.

Em um blog também, quando começa a chamar a atenção, sempre acabam vindo aqueles trolls... é aquele negócio que todo mundo fala que quando alguém começa a crescer e se destacar de forma honesta, sempre atrai a atenção de gente ruim para trollar e atrapalhar a vida dos outros, logo, não dê atenção a esses nazistas.

Você modera os comentários e isso tem funcionado muito bem e isso sempre acontece com blogueiros experientes, sempre, então, não precisa se preocupar.

Quanto ao penúltimo parágrafo, creio que foi uma comparação indevida sua, pois quando você cria um post, ele se torna do público e qualquer um pode ver e comentar, agora quando uma árvore cai numa floresta, é um fenômeno natural da natureza (se bem que com as absurdas leis ambientais brasileiras que obrigam o produtor a perder de 20 a 80% de sua propriedade para reserva legal e pune os produtores rurais de bem por qualquer coisa, para muitos promotores ambientalistas, já é interesse público e o produtor tem que arcar com isso, mas aí já é outra coisa).

Enfim, continue postando e saiba que ser blogueiro é assim mesmo, sempre tem aquele troll (um tipo de gente que é só ignorar e dar um ban nele), sempre tem aqueles posts que terão mais ou menos discussões e o importante de tudo: sempre terá os leitores fiéis que independente de comentarem ou não, estarão sempre lendo o seu blog.

Chesterton disse...

Quem manda blefar? Acreditei piamente que você iria se aposentar. Fui perturbar outras freguesias. Só não tenho saco e estômago mais com o site do pax, que burrice tem que ter limites.

Dom Moleiro disse...

Caro Mr X .Tenho o link do seu blog no meu blog de trabalho,onde divulgo o que faço.Normalmente concordo com muito do que você diz ,e creio que a civilização ocidental branca etec etc , sempre foi, é e será o sustentáculo do mundo .
Existem pouquíssimas pessoas coerentes na blogosfera e você é uma delas .Mas a humanidade está em crise ,nós macacos velhos estamos em crise ,e não está fácil ver o que rola por aí sendo um cara consciente .
Tenho um blog político ,que já ferveu e hoje está semi abandonado ,pois cheguei á conclusaõ de que não adianta postar coisas para quem concorda comigo ou está politicamente do meu lado.O povão não lê nossos blogs e não consegue aprender aquilo que temos para mostrar.
O país está na merda ,e a única solução no meu entender é a revolta armada.fora disso não haverá mudanças.Sou paulista e graças a situação presente estou criando novos preconceitos embora não goste muito disso .
Viver não é fácil .Continue ,pois vejo tiodas as suas postagens .
Abraços.

Th disse...

Te tenho no reeder e sempre leio mas não comento.

Não se se tem esse tipo de conhecimento, mas fica a boa intenção de recomendar esse assunto: falar sobre as diferentes culturas e principalmente a falta de cultura (como sinonimo de tradição e não de conhecimento) do brasileiro. E ainda: existem culturas superiores a outras?

Att

Matheus Carvalho disse...

Concordo com o pessoal aqui, como concordo com o que voce fala na maioria das vezes nao comento, ja acho que voce expos muito bem o que tinha para ser dito. Mas visito seu blog todo dia em busca de novidades, gosto quando voce coloca umas noticias inusitadas, mas sempre dentro do contexto do blog.
As vezes discordo de voce, e penso em escrever um comentario ou outro. Por exemplo, entre os pontos negativos da imigracao de mexicanos voce concordou com um dos comentaristas que disse que isso era errado porque os mexicanos nao contribuiram para o crescimento dos EUA, e vao para la para se aproveitar disso... Olha, por esse criterio nenhuma crianca merece morar nos EUA, nem as filhas de americanos! O problema nao e' nao ter contribuido, acho que o problema e' outra coisa, mas como nao e' o assunto deste post deixa pra la. Nao comentei antes por estar bem ocupado ultimamente, e ai acabamos esquecendo. No mais espero que voce continue, mesmo que so postando umas noticias bizarras, coisa que nao de muito trabalho pra voce.
Abraco,
Matheus

Mr X disse...

Chest,

Qual o site do Pax? Perdi o endereço. Achei que a esta altura ele já tinha virado de direita.

Mr X disse...

Obrigado pessoal. Os comentários são a vida do blog, em alguns sites, os comentários são melhores do que o artigo.

Mr X disse...

Que existem culturas superiores a outras me parece óbvio. Claro, tudo depende do que se considera "superior", tem quem goste mais de funk do que de Mozart. De gustibus non est disputandum, ou algo assim. Porém, eu acho que exista uma medida, sim.

Chesterton disse...

http://townhall.com/columnists/benshapiro/2013/03/20/to-save-traditional-marriage-end-state-involvement-in-marriage-n1543013/page/full/


chest-- politicaetica....

olha que ideia interessante

Chesterton disse...

claro que existem culturas superiores, só que este fato não dá a elas direitos sobre as demais.

maisvalia disse...

Concordo com todos, hehehe
Na vigilia.

Marcelo Augusto disse...

Olá!

O Mr. X escreveu:

"Sim, sou a favor da sobrevivência da raça branca e da cultura européia, acredito que sejam essenciais para o futuro do mundo civilizado.[. . .]"

Não acredito que cor da pele seja, assim, tão crucial para a manutenção e evolução do mundo civilizado. As instituições e os valores cultivados por uma sociedade são o que de fato determinam o fracasso ou sucesso dela perante as adversidades do mundo e, também, o grau de civilidade a que seus cidadãos terão acesso.

Eu, de minha humilde parte, preferiria viver em uma sociedade organizada por pessoas como Thomas Sowell e Walter Williams do que pelos branquinhos argentinos ou mesmo por gente como Michael Moore ou Noam Chomsky.

A cor da pele é irrelevante para a civilização. São os valores e, sobretudo, as instituições que um grupo social cultiva e estabelece que, realmente, ditará o seu destino. Vale lembrar que, em mais de uma opotunidade, o ápice da civilização não era europeu. Já foi chinês, islâmico, babilônio e etc.

Os indianos tinham um nível civilizacional bastante elevado quando a Inglaterra sequer sabia como limpar a bunda.

Até!

Marcelo

Mr X disse...

Olá Marcelo Augusto,

Quando estou falando de "brancos", não estou falando de cor da pele, é uma metonímia para a cultura européia e o povo europeu. Engloba, sim, a genética (QI e outras características são [ao menos parcialmente] hereditárias), mas também a cultura, a História, as tradições, o modo de ser e de viver.

Os chineses são espertos, sem dúvida, e eu gosto dos indianos, e até os islâmicos já tiveram seu lugar ao sol (ou lua?), mas ainda prefiro uma civilização baseada na tradição Européia, questão de gosto pessoal, ou o fato de eu descender biológica e culturalmente desse povo, sei lá. (Somos todos tribalistas?)

É claro, isso não quer dizer que outras coisas não sejam tão ou mais importantes, ou que baste o fato de "ser de maioria branca" para uma sociedade dar certo, existem vários exemplos que provam que isso não é nem de longe suficiente.

Criar uma civilização é difícil pra caray, por isso dá tristeza ver os esquerdistas destruindo em décadas algo que levou séculos (milênios?) para surgir.

Abs.

Mr X disse...

Aliás, eu devia acrescentar que existem muitos "não-brancos" que são "brancos" (seguidores da tradição européia) culturalmente e intelectualmente, que é o que realmente importa, no fundo. Thomas Sowell já foi chamado de "Uncle Tom" (traidor) por alguns ativistas de esquerda.

Porém, será que podemos separar totalmente a cultura de todo o resto que forma um ser humano e uma sociedade? O que é "cultura"? É transmissível ao 100%? Não sei mesmo.

Rodrigo Rocha disse...

Mr. X como o Blog é teu solicito autorização para divulgar vaga no Alto Comissariado da ONU.

Acredito que o mal "ONU" tem que ser atacada desde dentro.
É a mesma estratégia que esses safados usam contra nós.

Então se algum dos leitores quiser se habilitar.
Mas vai ter que ter muita força de espírito pra não passar pro lado de lá.

Detalhe. Pagam MAL

segue link:
http://www.acnur.org/t3/fileadmin/scripts/doc.php?file=t3/fileadmin/Documentos/portugues/trabalhe_connosco/2013/Vacancy_Announcement_-_Durable_Solutions_Asst_2013

Chesterton disse...

Eu, de minha humilde parte, preferiria viver em uma sociedade organizada por pessoas como Thomas Sowell e Walter Williams do que pelos branquinhos argentinos ou mesmo por gente como Michael Moore ou Noam Chomsky.
chest- exatamente.

A civuilização europeia é tão boa que todos a querem (ainda que dêm um chiliquinho aqui e acolá). Japonses tiveram que levar uma bomba A na cabeça, mas a adotaram. Até os alemães meio que esqueceram aquuele monte de filósofos "mala-sem-alça" que nasceram por lá...

DD disse...

Continuo lendo-o fielmente.

Rodrigo Rocha disse...

Aliás sei que isso é um blog não uma tribuna, mas gostaria de chamar a atenção para o PC (Politicamente Correto ou apenas Pau no Cu)
vejam a reportagem do site Uol link ao final

O uso da caveira como símbolo do Bope gerou protestos do Conselho Estadual de Direitos Humanos e um discurso àspero do deputado Luiz Coputo (PT), na tribuna da Câmara Federal

Para os integrantes do Conselho Estadual de Direitos Humanos, é motivo de preocupação não apenas o uso de caveira como símbolo, mas também de figuras "de animais raivosos, jargões em músicas ou jingles de treinamento que fazem apologia ao crime e à violência, com a escusa de que os policiais se sentem mais estimulados para o trabalho".


Tudo isso virou violação aos direitos Humanos KKKKKK
Não basta pasar a mão na cabeça de bandido tem que humilhar os policiais mesmo.

http://portalcorreio.uol.com.br/noticias/policia/policia-militar/2013/03/21/NWS,221422,8,160,NOTICIAS,2190-APOS-POLEMICA-CAVEIRA-RETIRADA-FARDA-BOPE-PARAIBA.aspx

Harlock disse...

Salve.
É, Rodrigo Rocha... e o pior é que o PC ganha todas. Qualquer coisa que a esquerdopatia raivosa possa usar para associar as forças de segurança ao "arbítrio", a "repressão" ou ao "fascismo", com certeza vai usar, e com mais certeza ainda ganhar.
Imprenssa, partidos políticos, igrejas etc. todos se agacham em veneração ao discurso políticamente comun... digo... correto.
Só vou acreditar que existe uma Direita no Brasil, maiúscula e sem aspas, no dia em que for apresentado no Congresso um projeto equiparando os simbolos comunistas aos nazistas, como expressões ambos de doutrinas legitimadoras de crimes contra a Humanidade, a exemplo do que fizeram países do Leste Europeu.

Rovison disse...

"Não acredito que cor da pele seja, assim, tão crucial para a manutenção e evolução do mundo civilizado. As instituições e os valores cultivados por uma sociedade são o que de fato determinam o fracasso ou sucesso dela perante as adversidades do mundo e, também, o grau de civilidade a que seus cidadãos terão acesso."

Perguntas: 1)quem cria as instituições e os valores cultivados por uma sociedade? 2)Por que em todo lugar onde os negros se tornam maioria o lugar não se desenvolve (África Subsaariana, Haiti, as áreas de maioria negra nos Estados Unidos, no Brasil e em outros países) não obstante todas as políticas de promoção do negro feitas pelos brancos (ações afirmativas) e as ajudas bilionárias que a ONU e países industrializados já fizeram e fazem à África Subsaariana?

Marcelo Augusto disse...

Olá!

Rovilson

"Perguntas: 1)quem cria as instituições e os valores cultivados por uma sociedade?"

Quem cria as instituições e cultiva os valores são as pessoas que constituem uma sociedade. Isso é o óbvio ululante.

"2)Por que em todo lugar onde os negros se tornam maioria o lugar não se desenvolve (África Subsaariana, Haiti, as áreas de maioria negra nos Estados Unidos, no Brasil e em outros países) [. . .]."

Existe um país composto por maioria negra, 80% da população, e que é muito mais desenvolvido do que toda a Região Sul do Brasil, do que a maioria dos bairros brancos da parte sul dos EUA e do que a maioria de todo o Leste Europeu composto por branquinhos: Barbados.

Como basta um contra-exemplo para jogar por terra proposições generalizadoras como a sua -- daí o uso que você fez da expressão "[p]or que em todo lugar onde os negros se tornam maioria o lugar não se desenvolve [. . .]?" -- , isso mostra que o seu argumento é furado.

Aliás, isso nem é argumento! É apenas o eco de uma certa essência racista, isto é, uma forma de tribalismo/coletivismo não muito diferente do primitivismo que mantém sociedades inteiras amarradas ao atraso.

Você citou o Haiti. Eu citei Barbados. Pessoas com a mesma cor da pele, mas com resultados civilizacionais diametralmente opostos. Motivo: Instituições e valores.

Corolário: A quantidade de melanina que uma pessoa produz não é obstáculo ao desenvolvimento civilizacional.

É errado dizer que, no Brasil, os negros são os culpados pelo atraso do país, pois eles nunca tiveram a oportunidade de estabelecer instituições por aqui e, nem mesmo, de ocupar as posições importantes nas tomadas de decisões que afetam a vida de milhões de pessoas.

Em grande parte, o Brasil é um desastre por culpa dos brancos que, por alguma dessas loucuras incalculáveis do destino, resolveram estabelecer instituições e cultivar valores que trouxeram resultados desastrosos para o país e para a sociedade como um todo (coisas como patrimonialismo, nacionalismo, anti-liberalismo, estatismo, socialismo enrustido e coisas tais).

E outra: isso nada tem a ver com a tal da white guilt. É apenas a verificação mais óbvia dos fatos concretos.

Rovilson, como você explicaria o caso de Barbados, que é um país desenvolvido e de maioria negra?

Vou esperar a sua explicação.

Até!

Marcelo

Marcelo Augusto disse...

Olá!

Mr. X

"Quando estou falando de 'brancos', não estou falando de cor da pele, é uma metonímia para a cultura européia e o povo europeu. [. . .]"

É melhor colocar em termos de cultura do Mundo Ocidental. Afinal de contas, pessoas como Thomas Sowell e Walter Williams têm mais em comum com os Founding Fathers do que com algum xamã da tribo Bantu.

"[. . .] Engloba, sim, a genética (QI e outras características são [ao menos parcialmente] hereditárias), mas também a cultura, a História, as tradições, o modo de ser e de viver."

Buscar a quantificação de algo tão complexo quanto a inteligência e plasmá-lo em um número é um troço atroz. É isso o que o tal do QI faz.

Thomas Sowell mostrou certa vez, através de dados reais, que negros do norte dos EUA tinham uma pontuação maior nesses testes de QI do que os brancos do sul. Como explicar isso?

Por isso que a tal da componente genética/hereditária/melanínica do QI é um barco furado.

Até!

Marcelo

Chesterton disse...

mais um que vira teísta...

Do nada, tudo

Na semana passada, comecei uma discussão do que chamo o "problema das três origens", focando inicialmente na questão da origem da vida. Apesar de estarmos longe de saber como a matéria inerte tornou-se viva na Terra primitiva ou de como fazê-lo no laboratório, considero essa a mais fácil das três questões.

A origem da vida é algo que podemos estudar de fora para dentro, para ter uma visão externa e objetiva do que ocorre. Mesmo que seja impossível saber exatamente como a vida surgiu na Terra, podemos investigar os possíveis caminhos bioquímicos que levam a não vida à vida. No caso do Cosmo e da mente, as coisas são mais sutis.

Pelo que sabemos, todas as culturas tentaram narrar o processo da origem do mundo. Conforme exploro no livro "A Dança do Universo", os mitos de criação sugerem um número pequeno de respostas possíveis para a origem do mundo.

Todos pressupõem a existência de alguma divindade ou poder absoluto capaz de criar o mundo. Na maioria dos casos, esse poder absoluto é um deus ou grupo de deuses. Em alguns, o Universo é eterno, sem uma origem no tempo; já em outros, o Cosmo surge do nada, de uma tendência inerente de existir.

Esse nada pode ser o vazio absoluto, um ovo primordial ou a luta entre o caos e a ordem. Nem todos os mitos de criação usam uma intervenção divina ou pressupõem que o tempo começa em um momento do passado.

Na visão científica, a origem do Universo faz parte da cosmologia. Imediatamente, encontramos dificuldades: se, em ciência, todo efeito é resultado de uma causa, podemos voltar ao passado até chegarmos na causa primeira.

Mas o que causou essa causa? Aristóteles, por exemplo, usou uma divindade, "o-que-move-sem-ser-movido", que não precisa de uma causa. Ou seja, usou a intervenção divina. Como as observações atuais apontam para um Universo com um início no passado, o desafio dos modelos científicos de origem do Cosmo é justamente tentar driblar a questão da causa primeira.

Porém, mesmo supondo que isso seja possível, será que a resposta é aceitável ou definitiva? Se o Universo surgiu de uma flutuação quântica aleatória, resolvemos a questão da causa. No mundo quântico, processos ocorrem espontaneamente, como no decaimento de núcleos radioativos. Juntando a isso o balanço entre a energia positiva da matéria e a energia negativa da gravidade, essa flutuação pode ter energia nula: o Cosmo surge do "nada".

Esse é o resultado de que tanto se vangloriam Stephen Hawking, Lawrence Krauss, Mikio Kaku e outros físicos. Mas não deveriam. É óbvio que esse nada quântico é muito diferente de um nada absoluto. Qualquer modelo científico pressupõe toda uma estrutura conceitual: energia, espaço, tempo, equações, leis...

Fora isso, hipóteses precisam ser testáveis e não sabemos como fazer isso com uma flutuação primordial. Não podemos sair do Universo e testar outras versões no laboratório. No máximo, modelos como esse chegam a uma compatibilidade com o que observamos.

A questão de por que este Universo e não outro continuará em aberto. O fato de a ciência oferecer tantas respostas não significa que ela deva responder a tudo.


Marcelo Gleiser é professor de física e astronomia do Dartmouth College, em Hanover (EUA). É vencedor de dois prêmios Jabuti e autor, mais recentemente, de "Criação Imperfeita". Escreve aos domingos na versão impressa de "Ciência".

Chesterton disse...

É errado dizer que, no Brasil, os negros são os culpados pelo atraso do país,

chest- sim

pois eles nunca tiveram a oportunidade de estabelecer instituições por aqui

chest- nem em lugar nenhum, pois as instituições que tinham -tribais- foram superadas pelas isntituições ocidentais quando estavam no neolítico. (ok, já dominavam alguns metais)

e, nem mesmo, de ocupar as posições importantes nas tomadas de decisões que afetam a vida de milhões de pessoas.

chest- uma vez que estamos numa democracia eles tem acesso a essas instituições enquanto individuos, não enquanto raça.

Rovison disse...

Marcelo, fiz a primeira pergunta de resposta óbvia para evidenciar que toda instituição e valores cultivados por uma sociedade são obra de um povo, que tem determinadas características físicas, entre as quais, a raça. NÃO HÁ NENHUM PAÍS DESENVOLVIDO NA ATUALIDADE QUE SEJA DE MAIORIA NEGRA, Barbados NÃO É um país desenvolvido e é falsa a informação de esse país caribenho seja mais desenvolvido que a Região Sul do Brasil. O IDH da Região Sul do Brasil é de 0,831 e de Barbados é de 0,788, segundo a Wikipedia. Outra coisa, pegar um paisinho de menos de 280 mil habitantes que era uma colônia britânica até 1966 não é um bom exemplo para demonstrar que os negros têm as mesmas capacidades que povos de outras raças. Pega um país da África Subsaariana para prova a tua tese. Outra coisa, meu nome é Rovison (pronuncia-se Róvisson) e não Rovilson. Da próxima vez venha com argumentos um pouco mais consistentes.

Um abraço.

Rovison disse...

"É errado dizer que, no Brasil, os negros são os culpados pelo atraso do país, pois eles nunca tiveram a oportunidade de estabelecer instituições por aqui e, nem mesmo, de ocupar as posições importantes nas tomadas de decisões que afetam a vida de milhões de pessoas."

Não tiveram no Brasil, mas tiveram no Haiti e em toda África Subsaariana.

Rovison disse...

"Rovilson, como você explicaria o caso de Barbados, que é um país desenvolvido e de maioria negra?"

Você é um cara muito desinformado. Os únicos países desenvolvido na América são Estados Unidos e Canadá. Isto qualquer aluno da oitava série sabe.
Essa foi de doer.

Marcelo Augusto disse...

Olá!

Rovilson,

"[. . .] [F]iz a primeira pergunta de resposta óbvia para evidenciar que toda instituição e valores cultivados por uma sociedade são obra de um povo, que tem determinadas características físicas, entre as quais, a raça. [. . .]"

"Raça" é um conceito biologicamente inexistente e não passa de um mero constructo social-ideológico. Cientificamente, não é um termo aceito na taxonomia, que lida com conceitos mais consistentes, tais como o de espécie.

Quando os romanos estabeleceram o seu império, o conceito de "raça" sequer existia e eles adotavam instituições e valores de vários povos que iam gradativamente sendo conquistados. Dizer que a "raça" foi fator determinante para Roma é um exemplo tosco de anacronismo histórico, além de ser burrice da mais deslavada.

"[. . .] NÃO HÁ NENHUM PAÍS DESENVOLVIDO NA ATUALIDADE QUE SEJA DE MAIORIA NEGRA, Barbados NÃO É um país desenvolvido e é falsa a informação de esse país caribenho seja mais desenvolvido que a Região Sul do Brasil. O IDH da Região Sul do Brasil é de 0,831 e de Barbados é de 0,788, segundo a Wikipedia. [. . .]"

Há, sim. Barbados é um país de maioria negra e desenvolvido. Segundo o ranking do IDH de 2012, Barbados ocupa a 38o colocação, à frente de países como Portugal, Polônia, Letônia, Argentina, Rússia, Romênia, Bulgária e outros de esmagadora maioria branca.

Esse IDH da Região Sul do Brasil que você colocou está calculado pela fórmula antiga do IDH da ONU, quando ainda não se levava em consideração fatores de desigualdade de renda e de acesso aos serviços de saúde e educação. Quando o IDH do Sul for recalculado pela nova fórmula, pode ter certeza de que o IDH sulista vai baixar para menos de 0.831.

"[ . . .] Outra coisa, pegar um paisinho de menos de 280 mil habitantes que era uma colônia britânica até 1966 não é um bom exemplo para demonstrar que os negros têm as mesmas capacidades que povos de outras raças. [. . .]"

Nesse ponto, você precisa se lembrar do que você mesmo escreveu e daquilo que você próprio pediu em um comentário mais acima. Em um comentário mais acima, você afirmou o seguinte:

"2)Por que em todo lugar onde os negros se tornam maioria o lugar não se desenvolve (África Subsaariana, Haiti, as áreas de maioria negra nos Estados Unidos, no Brasil e em outros países) [. . .]."

E eu mostrei para você que tal colocação está errada, pois existe, sim, um país desenvolvido e de maioria negra: Barbados. Isso joga por terra a sua colocação generalizadora.

Hehehehehehehehe. . . Agora você vem com esse papo de dimensão territorial e tamanho da população para contra-argumentar. Há países de maioria branca com dimensões territoriais maiores/menores e com populações maiores/menores do que Barbados e que são atrasados, pobres e etc (dá uma olhada no Leste Europeu e na própria Rússia).

Sobre a questão colonial, se a presença de uma potência colonial até um passado recente fosse garantia de desenvolvimento, então Serra Leoa, Angola, Moçambique, Argélia e afins seriam tão desenvolvidos quanto Barbados, enquanto que, na realidade, são, todos um poço de atraso. O raciocínio inverso também é válido, pois o Brasil é independente desde 1822 e é um desastre de país e, no caso brasileiro, os negros não têm um pingo de culpa por isso, já que quem construiu as instituições e determinou a atmosfera cultural foram os brancos.

CONTINUA. . .

Marcelo Augusto disse...

CONTINUAÇÃO. . .

E outra: É claro que os negros têm as mesmíssimas capacidades que as demais pessoas. Não dá para entender como a quantidade de melanina produzida pelo metabolismo vai influenciar nas habilidades cognitivas de alguém. Nessa questão, você dá um salto lógico mirabolante para chegar em uma conclusão completamente oca.

"[. . .] Pega um país da África Subsaariana para prova a tua tese. [. . .]"

Não há países desenvolvidos na África Subsaariana, mas isso nada tem a ver com "raças" ou a suposta incapacidade dos negros, que, na realidade, são tão capazes quanto quaisquer outros povos das mais variadas cores. O problema da África Subsaariana são as instituições e os valores que tais sociedades resolveram construir e cultivar, o que trouxe resultados desastrosos para tais países. Muito parecido com o que os brancos no Brasil fizeram ao longo do tempo, colhendo resultados parecidos aos desses países. Afinal de contas, não é à toa que, na lista do IDH de 2012, o Brasil ocupe a 85a posição, estando entre algumas dessas nações da África Subsaariana.

Brasil e África Subsaariana. O primeiro foi construído por brancos. A segunda, por negros. Cores diferentes, resultados parecidos. Causa: Tanto os brancos brasileiros quanto os negros subsaarianos escolheram construir instituições e cultivar valores que trouxeram resultados catastróficos para as suas respectivas sociedades. Não tem nada a ver com a "raça", melanina e doidices afins.

"Não tiveram no Brasil, mas tiveram no Haiti e em toda África Subsaariana."

E tiveram em Barbados, onde os negros construíram um país civilizado, bem melhor do que o Brasil, que foi construído por brancos, e bem melhor do que vários países do Leste Europeu.

"Você é um cara muito desinformado. Os únicos países desenvolvido na América são Estados Unidos e Canadá. Isto qualquer aluno da oitava série sabe.
Essa foi de doer."


O seu problema é que você já tem essa ideia pré-concebida de que os negros são menos capazes do que os brancos. É difícil de debater dentro desses parâmetros, pois, por mais que alguém lhe mostre os fatos e dos dados, você não vai mudar suas concepções sobre tal assunto. É a velha história da mente científica e da mente de um fanático: Uma pessoa pode julgar certa situação a partir de experimentos e de dados reais ou tal pessoa pode, simplesmente, aceitar o argumento, por mais furado que seja, de alguma “autoridade”. Para a mente científica, a prova experimental via dados é o que de fato importa, sendo a teoria uma mera formalidade que é conveniente na descrição de um determinado fenômeno. No entanto, para a mente de um fanático, a "autoridade", por mais fraudulenta e charlatã que seja, é tudo e os dados e os fatos devem ser jogados no lixo quando ambos não mais se encaixam na teoria estabelecida por tal "autoridade".

Até!

Marcelo

Autor Desconhecido disse...

"Rovilson, como você explicaria o caso de Barbados, que é um país desenvolvido e de maioria negra?"

Eu posso explicar, Barbados pertence ao Commonwealth, comunidade britânica de nações, tem uma elite multicultural, composta por indianos,chineses,brancos e alguns negros e mulatos, tem um território diminuto, população idem, clima favorável ao turismo de alto luxo, típico do Caribe. Desenvolvido? há controvérsias, perto de toda esta comodidade não faz mais do que a obrigação. Não interessa muito ou totalmente, ter uma maioria assim ou assado, o que importa é quem está no poder. Barbados juntamente com o arquipélago das Bahamas, também no Caribe e as ilhas Seychelles na costa índica da África apresentam muitas semelhanças, belezas naturais, manutenção do poder colonial das antigas potências europeias, população pequena e mais fácil de cuidar e uma elite que não é predominantemente negra. Em compensação a China com 1,3 bilhão já tirou da pobreza uns 500 milhões e caminha para ser a próxima potência mundial, a Islândia que é um pedaço de gelo do Ártico é um dos países mais ricos do mundo em qualidade de vida e mesmo quando era pobre estava bem longe da pobreza vociferante que permeia cada região onde vive uma população negra aleatoriamente selecionada. A África Subssaariana é a prova de que os negros tiveram oportunidades de se desenvolverem à moda ocidental ou a gosto, o Haiti é outro exemplo, e os resultados são visíveis. Faz uns 300 anos que estão tentando.

Chesterton disse...

Marcelo Augusto, quais são as instituições de Barbados que não são ocidentais?

Chesterton disse...

só para você, mister

clique em free downoload

http://www.4shared.com/get/hzazMVRn/Gilbert_K_Chesterton_-_Ortodox.html

Rovison disse...

http://legio-victrix.blogspot.com.br/2011/08/minhas-opinioes-sobre-raca-e.html

Rovison disse...

http://www.amren.com/ar/1992/01/index.html

http://www.amren.com/ar/1992/11/index.html

Rovison disse...

http://www.amren.com/ar/1993/01/index.html

Direita disse...

"Estes dias houve uma pá de comentários em particular, um Anônimo e outro que assina como "Sieg Heil", que mandaram como 45 comentários de uma vez. Infelizmente, estavam todos escritos em CAPS LOCK, o que odeio, com vários erros de ortografia, o que abomino, e criticando-me e chamando o blog de "kosher", o que é esquisito. Já sugeri várias vezes a todos que, se não gostam deste espaço, que escrevam seu próprio blog, mas eles não querem. Também tentei explicar várias vezes que, só porque escrevo de vez em quando sobre a temática racial, não quer dizer que seja nazista, mas eles não entendem. Então, desisti"


Este ai é o caps lock,participa ativamente do gladius e hyperborea-land.ele só posta em caixa alta, por isto nós o chamamos de caps lock.

quanto ao termo
kosher ,isto se refere a você( na visão dele) ser um goy adepto do sionismo(eu já acho que tu é judeu).

outra coisa que eu acho interessante ressaltar é que você não aceita criticas ,não aceita o debate .tanto é que nem mesmo tolera que pessoas com opiniões diferentes da sua sigam o blog.
enfim,se você é contra a livre manifestação de pensamento ,limite os teus próprios a você mesmo , ou então encare as consequências de viver em uma democracia.

Rovison disse...

http://www.amren.com/ar/1992/08/index.html

Rovison disse...

http://www.amren.com/ar/1994/03/index.html

Mr X disse...

"encare as consequências de viver em uma democracia."

Qual democracia? Aquela que você e o Caps Lock querem promover?

É interessante que a palavra "democracia" é usada por todo mundo, mas só quando lhe convém... (O mesmo vale para os esquerdistas).

Bem, este blog é na verdade uma ditadura, ou melhor dizendo, uma monarquia esclarecida.

(Mas qualquer um é livre de ler e comentar no blog, salvo que infrinja as leis acima, ou o meu mau humor da hora)

Rovison disse...

Cade, MrX, minhas últimas postagens?

Direita disse...

Por exemplo, entre os pontos negativos da imigracao de mexicanos voce concordou com um dos comentaristas que disse que isso era errado porque os mexicanos nao contribuiram para o crescimento dos EUA, e vao para la para se aproveitar disso... Olha, por esse criterio nenhuma crianca merece morar nos EUA, nem as filhas de americanos!

mas que "logica" sem pé nem cabeça. você nunca ouviu falar em algo chamado herança de sangue ?

Direita disse...

Os indianos tinham um nível civilizacional bastante elevado quando a Inglaterra sequer sabia como limpar a bunda.

isto porque os indianos eram,pasme,BRANCOS.

por acaso já ouviu falar dos arianos que partiram do irã rumo ao norte da india e lá desenvolveram uma das civilizações mais antigas da humanidade?
por acaso tu sabia que estes mesmos arianos criaram sistema de castas chamado "varna"(em Sânscrito significa cor) que de modo a impedir a miscigenação segregava brancos/arianos de não-brancos!?

Direita disse...

Qual democracia? Aquela que você e o Caps Lock querem promover?

eu nem mesmo só a favor da democracia.mas sou a favor da liberdade de expressão


( salvo que infrinja as leis acima, ou o meu mau humor da hora)

tipo,dizer que os samartas e alanos(pérsas) eram racialmente e etnicamente idênticos e eram,segundo Heródoto ,loiros ,fortes e bronzeados.

Marcelo Augusto disse...

Olá!

Chesterton, Barbados é um país ocidental. Todas as instituições e valores de tal país são ocidentais.

Até!

Marcelo

Rodrigo Rocha disse...

Discussãozinha mais que chata Essa sobre a pretisse alheia!
Se foram ou não foram eles os responsáveis por estarmos onde estamos.
Eu me pergunto com ou sem preto, como sairemos daqui?

"Espalhando a peste Negra " kkkkkk

O Fato é que eles já estão aqui e tem tanto direito quanto nós.
Não há o que fazer quanto a isso.
Então essa é uma discussão boba, ou morta.

A menos que entre vcs exista um novo Hitler que acha que temos que segregar, senão eliminar, negros, ciganos, indios e demais povos.

Inclusive já to achando que o multiculturalismo não é tão horripilante assim!

Mas a pior das coisas é realmente a democracia.

André Costa disse...

Esse tema de raça é realmente polêmico aqui no boteco do Mister-X. Se tomarmos apenas evidências empíricas, a conclusão inescapável é que os povos de maioria negra têm características físicas, psicológicas, sexuais e de funcionamento cerebral diferentes dos povos de maioria branca, amarela, ou castanha. Não como negar isso, existem milhares de evidências científicas. A cor da pele é só uma das diferenças físicas - a menos importante hoje. Mais importantes são habilidades matemáticas, musicais, capacidade muscular, poder de concentração, apetite sexual, etc. Quando pensamos em um indivíduo negro e um indivíduo branco essas diferenças são desprezíveis em comparação com as diferenças comuns entre quaisquer indivíduos, e aí vemos que o "racismo" é um absurdo e um ato criminoso.
Mas quando comparamos populações, essas diferenças são significativas, porque elas determinam o comportamento geral do povo. Se um conjunto qualquer de características e habilidades de um povo é melhor que o de outro é uma questão de gosto, opinião, preconceito, etc., dependendo do que cada um considera importante para uma boa vida.
Eu, que sou um híbrido comum brasileiro, moreno pela etimologia antiga, baseado nos meus critérios e preconceitos considero que alguns povos brancos construíram a melhor civilização até hoje. Para mim esta civilização está (ou esteve!) localizada basicamente na Europa Ocidental e no Norte da América.
Há quem acredite que a melhor civilização é encontrada na África Sub-Saariana, na Arábia, na Pérsia, na China, na Bolívia, ou até no Brasil. São apenas critérios diferentes dos meus, e eu desejo que estas pessoas aproveitem o que achem de bom nestas civilizações.

Rovison disse...

Bom comentário, André. Concordo plenamente contigo.

DIREITA disse...

apesar da intensa miscigenação que extinguiu os brancos ainda ha punhado de pessoas com fisionomia branca no norte da India ,Paquistão e Afeganistão


http://www.youtube.com/watch?v=URqN0Iu64D4

Autor Desconhecido disse...

''O Fato é que eles já estão aqui e tem tanto direito quanto nós.
Não há o que fazer quanto a isso.
Então essa é uma discussão boba, ou morta.

A menos que entre vcs exista um novo Hitler que acha que temos que segregar, senão eliminar, negros, ciganos, indios e demais povos.

Inclusive já to achando que o multiculturalismo não é tão horripilante assim!

Mas a pior das coisas é realmente a democracia.''

Então boa sorte pra você!!
A maioria das pessoas que fazem esses discursos geralmente estão anos luz de distância dos ditos ''oprimidos''.
Hoje em dia o direito a segregar não mais existe, porque a maioria, a única que teria o real direito de segregar uma minoria qualquer,foi completamente destituída deste fundamento natural que caracteriza o ser humano. No entanto precisamos evoluir nosso entendimento. O direito à segregar o outro não existe, mas o direito de se auto segregar sim. Portanto devemos socializar a ideia de auto segregação. Você não vai estar tirando ''direitos'' de ninguém mas somente estará usando o seu direito natural de se separar do outro que julga danoso ao seu desenvolvimento sócio- biológico.

''Há quem acredite que a melhor civilização é encontrada na África Sub-Saariana, na Arábia, na Pérsia, na China, na Bolívia, ou até no Brasil. São apenas critérios diferentes dos meus, e eu desejo que estas pessoas aproveitem o que achem de bom nestas civilizações.''


As melhores civilizações não-europeias em sua maioria já não existem. As mais conhecidas e que mais nos legaram conhecimento e invenções também eram de origem caucasiana (Egito, civilizações mesopotâmicas e até a Índia). Eu parto da seguinte lógica, qual civilização lançou um ser humano ao espaço pela primeira vez na história?
Qual civilização reinventou a sua imagem e semelhança a maior parte de nosso mundo moderno?
E qual civilização criou aparelhos de comunicação tal como ESTE que nos dá a oportunidade de debater mesmo estando a quilômetros de distância?
Só uma civilização foi capaz de produzir tudo isso e não há como negar.

DIREITA disse...

china pretende usar engenharia genética para aumentar QI da população.
http://www.vice.com/read/chinas-taking-over-the-world-with-a-massive-genetic-engineering-program

Anônimo disse...

quanto aos erros gramaticais não sou um linguista e sim um comentador e ja tentei fazer varios blogs, mas sempre sou censurado

Anônimo disse...

queria refutar mais coisas mas to sem tempo e nem sei se o blogger vai publicar ou censurar, então falow semi-koshers