quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Sobre Arte e Censura

O polêmico cancelamento da mostra de arte "Queermuseu" traz uma série de questionamentos interessantes. Para quem não sabe, esta foi uma mostra de arte no sul do país, segundo os organizadores "a maior mostra de arte LGHTBQ já realizada na América Latina".

A mostra terminou gerando vários protestos de grupos conservadores, com acusações de pedofilia, zoofilia e vilipêndio à religião, e terminou sendo interrompida antes do tempo, devido à preocupação do banco patrocinador com a perda de clientes. Houve depois contra-protestos do pessoal de esquerda e do movimento gay, mas parece que não adiantou. A mostra continua fechada.

Enfim, parece que houve exagero de todos os lados. Pelo que pude ver, não existiam obras mostrando nenhuma atividade pedófila, mas havia sim um quadro com imagens de um homem fazendo sexo com uma cabrita (ou talvez um cachorro?) além de duas lésbicas japonesas e uma suruba homossexual de dois brancos (estuprando?) um negro. O vilipêndio religioso também foi claro, com hóstias marcadas com mensagens sexuais, além de imagens erotizadas ou supostamente blasfemas do Cristo na cruz.

Como quase tudo na arte moderna, as obras além de grotescas eram acima de tudo medíocres. Alguns defensores compararam as cenas de zoofilia da exposição com as imagens de "Leda e o Cisne" de Leonardo, ou as pinturas de Bosch retratando o Inferno, mas não há comparação possível. Além dos antigos serem pintores tecnicamente mil vezes superiores, fica clara a temática mitológica ou alegórica das obras. No quadro em questão, a suruba é só uma suruba mal pintada mesmo. E a própria artista afirmou que sua intenção era a de "quebrar barreiras morais".

E, de fato, para grande parte dos artistas pós-modernos esquerdistas, o objetivo da arte é esse mesmo, quebrar tabus, chocar, escandalizar. A ideia de "épater le bourgeoisie" nem é algo novo, vem pelo menos desde o fim do século XIX. Mas as pessoas estão cansando disso, e querem uma arte mais bela e mais espiritual, ou ao menos, não sempre tão agressiva e nojenta.  

De qualquer forma, fica a dúvida sobre a censura e sobre os limites da representação na arte.

Alguns dizem que tudo poderia ter sido resolvido limitando o ingresso da exposição a maiores de 18 anos. Pode ser. Mas será que era isso que eles queriam? Parece-me claro que um dos principais objetivos do movimento LGBTQR é sempre o de "educar" as crianças e aborrecentes. Não é por nada que existem até livros infantis sobre pinguins gays, focas lésbicas, etc. Então acredito que o ingresso livre tenha sido proposital, na ideia do "se colar, colou".

Tampouco acho que seria possível limitar as imagens de ódio à religião cristã, pois estão quase sempre presentes em mostras gays. O mesmo criador gay da "obra" das hóstias já havia anteriormente realizado uma "performance" em que rala uma imagem de gesso da Virgem Maria e a esfrega no seu pênis imundo. Protesto ou mera forma de auto-gratificação sexual? No país da peça "Macaquinhos", difícil saber.

Também acho o seguinte: muitos desses artistas e militantes da causa "queer" estão tão embrenhados nesse mundo de imagens distorcidas e diabólicas que passam a considerar "normais" ou "comuns" cenas extremamente gráficas de sexo ou de vilipêndio religioso, então quando aparece alguém que se choca com elas, eles também ficam, por sua vez, chocados. "Mas como? Ainda existe inocência neste mundo?"

Embora em teoria contrário à censura, acredito que certos limites, tanto temáticos quanto formais, quase sempre só fazem bem à arte. Paradoxalmente, a liberdade total pode terminar criando obras piores. É como se o artista precisasse de limites para não "pirar" demais. Não digo que seja sempre esse o caso, mas, muitas vezes, é exatamente o que ocorre.

De qualquer forma, parece ter sido um raro caso de vitória dos conservadores no campo das artes, e talvez por isso tenha gerado tanta discussão. O curioso que, nos EUA, está acontecendo o oposto. A censura à arte vem da esquerda, com a remoção ou diretamente o vandalismo de estátuas de personalidades consideradas "racistas" ou até contra galerias de arte "brancas".

Enfim, também não devemos esquecer que muitos desses movimentos supostamente "espontâneos" e "populares", seja de um lado do espectro político seja de outro, são muitas vezes planejados propositalmente, com o objetivo de "dividir e conquistar". Se tem uma coisa que este episódio demonstrou, e que é fácil manipular as pessoas e gerar histeria, seja para um lado, seja para o outro.

Bem, que importa? Os movimentos políticos passam. A (boa) arte permanece.


28 comentários:

um carinha carioca disse...

sinceramente eu nao fiquei nem surpreso nem chocado com essa mostra de "arte" do Santander pois conhecendo um pouco o meio gay você sabe que eles adoram ridicularizar o cristianismo, o engraçado que a maior pauta desses caras é a tolerância e o respeito, conseguem ver a incoerência e hipocrisia desses caras?

um carinha carioca disse...

bem eu nao gosto desse cara pois ele é mais um daqueles que acham que tudo se resume em ter capital porem é interessante ver só pra ver a reação do povão histérico

https://www.youtube.com/watch?v=wsAZQMvGY0E

Sabedor disse...

''ou de vilipêndio religioso''

ui,

bota o ''maomede'' de quatro tomando no toba que fica tudo certo. Já sobre bestialidade eu não preciso citar o elefante com um piercing no umbigo do budismo.

Silvio disse...

Lembrei-me da galeria secreta com pinturas pornôs que há nas ruínas de Pompeia.
O que me chamou atenção nesse caso foi uso imediato de: 1) mobilização por boicote ao banco e 2) artigo 208 do CP (vilipêndio ao culto). É assim que se faz! Estamos em guerra com os veados niilistas e pedófilos. Que venham mais reações desse tipo.

Mr X disse...

Ué! Este vídeo aqui eles não proibiram:

https://www.thesun.co.uk/news/4457688/rapper-xxxtentacion-sparks-outrage-with-music-video-showing-him-hanging-a-white-child/

Anônimo disse...

Teoricamente os pais devem fiscalizar o que os filhos veem no caso do vídeo. No caso da exposição, havia a intenção de "educar" crianças. Havia um direcionamento. E havia violações a leis.
Adorei este episódio, pois houve uma reação de gente que não gostou do que viu e simplesmente divulgou a coisa e encerrou suas contas. Já a exposição violava algumas leis.
Principalmente mostrou que ninguém deve engolir o que não gosta passivamente.
Precisamos de mais episódios desse tipo. Quem sabe a corte de nossa Versalhes tropical acorda no dia que uma arma do tipo conta corrente fechada possa ser usada num âmbito político-eleitoral.

Anônimo disse...

Gosto muito do teu Blog Mr X, mas agora terei que descordar.
o grande problema que as pessoas tem com a arte moderna é que ela nem sempre é bonita, eu até entendo que alguém que não seja um artista ache que arte seja sinônimo de beleza mas não é. no caso do renascimento por exemplo que é sempre evocado nestes momentos é como dizem "produto de seu tempo" os artistas daquela época olhava para o passado e viam na arte grega o modelo que deviam seguir, mas a arte desses artistas era sempre financiada por burgueses ricos ou religiosos que praticamente ditavam o que o artista tinha que fazer na pintura, não dando quase liberdade nenhuma para os mesmos e quando eles "saiam da linha" eram detonados sem dó, pesquise sobre Caravaggio e A Morte da Virgem.
Outro problema é o realismo que também é visto como algo essencial, mas hoje perdeu sua importância porque apareceu uma coisa melhor. a fotografia. depois que a fotografia surgiu diversos artistas se debruçaram neste assunto e perceberam que não fazia mas sentido tudo ser altamente realista é só perceber quando as escolas de arte ficaram cada vez menos realistas foi a partir dos séculos XVIII e XIX na mesma época da invenção da foto.
Agora sobre a "Arte Moderna" o que ocorre é que os artistas nunca tiveram tanta liberdade para se expressar como agora, isso graças a diversos fatores como o capitalismo e a melhora de vida, a sua arte não era mais necessária apenas para decoração, estava livre das amarras de quem não entende e o artista passou a ser dono verdadeiro do seu trabalho é claro que tem muita coisa de maus gosto a exposição Sensation é uma dessas, mas arte, principalmente a visual deixou de ser apenas coisa de pendurar na parede e se tornou uma forma de comunicação podendo criticar relativizar ou apenas emocionar, um artista não vai pintar belezas em uma obra que critica o abuso sexual por exemplo.
Realmente este caso foi uma vitória da direita mas uma vitória errada, as meias verdades foram tantas que gerou uma histeria descomunal, totalmente maluca e que já está gerando frutos https://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/deputados-de-ms-dizem-que-obras-em-museu-fazem-apologia-a-pedofilia-e-policia-apreende-quadro.ghtml e isso não é nada bom...

Sabedor disse...

O cristianismo é ridículo por natureza. So mesmo os primos doentes mentais dos esquerdologicos para acreditar nesta baboseira judaica sem fim.

White Nationalist disse...

Sendo que muitos desses mesmos pais acham bonitinho a filhinha pequena dançando funk até o chão.

Não entendo. Menino brincar de arma é feio (lembrem-se que armas são objetos malignos que matam pessoas), mas a menina rebolando até o chão (erotização) é algo lindo de se ver.

Mr X disse...

"mas a arte desses artistas era sempre financiada por burgueses ricos ou religiosos que praticamente ditavam o que o artista tinha que fazer na pintura"

Ué! E você acha que as coisas mudaram agora? Que ingenuidade. Quem você acha que financia a "arte moderna" e sua "liberdade", e por quê?

Por que um doido como o Warhol e um grafiteiro como o Basquiat foram elevados a "gênios"? Como é que um psicopata como o Jeff Koons ganha tanto dinheiro fazendo arte pornô?

A elite que manda hoje quer essa "arte", apenas isso.

Mr X disse...

"O cristianismo é ridículo por natureza"

Vou discordar. Sendo real ou não a história de Jesus, é uma bela história, e digo mais, bem, direi mais depois. Abs.

Silvio disse...

Sabedor: bichona maníaco-depressiva. Posta mais desse alívio cômico (isso é uma ordem!)

Anônimo disse...

Mr.X, havia quadros retratando pedofilia, sim. E o raio da exposição era aberta a crianças, mais de 100 escolas levaram seus alunos para visitar. Não sei se você vai conseguir abrir esse link, pois é do Face, então descrevo: um bebê na cama, dois adultos segurando suas pernas para mantê-las abertas, outro adulto por cima, outros adultos assistindo e um ursinho de pelúcia jogado no chão.



https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1676074629103954&set=a.645040455540715.1073741828.100001042980218&type=3&theater


Uma das muitas cenas mostradas na tal exposição.

Ana Beatriz Braga

Sabedor disse...

Cérebro de uma criança burra. Ouvi dizer que transtorno bipolar se relaciona com genialidade...

Sabedor disse...

Estória e é o suficiente. Uma estória patética de FROUXIDÃO em que o herói é um covarde afetado que se mata "para salvar a humanidade". Jizus era doente da cabeça, esquizofrênico, igualzinho os pobres coitados que acreditam em sessão de descarrego. Isso é esquizofrenia pura.

Silvio disse...

Sabedoido, num comentário recente vc disse "Eu vou morrer amanhã".
Já pensou em adiantar esse serviço para "hoje"? Obrigado e fique com Deus!

Márcio disse...

Um problema basilar é que as pessoas acham que é só não gostar, arte depende do gosto, etc e um monte de outros conformismos.

Você pode até achar uma obra moderna legal, com algum valor, e realmente elas existem. Mas é preciso ter consciência que existem obras que são mais belas que outras. Existem poemas realmente mais belos que outros, músicas também.

E é claro, é necessário traçar um limite de baixeza.

Eu por exemplo gosto de algumas músicas de Trash Metal, mas sei que que a qualidade da música clássica média e do Rock clássico também é superior.

Mr X disse...

Ué, agora você está repetindo o estereótipo dos gays que odeiam cristãos??

Ana,
Acho que esse quadro nào estava na exposição, é um dos quadros do Podesta (aliado pedófilo de Hillary Clinton). Acho que o quadro mais gráfico que havia era o do sexo com a cabra, mas não tenho certeza. Tinha também as "crianças viadas", que aparentemente era humor, mas não entendi a graça. Abs.

Mr X disse...

O que acho engraçado é que esta crônica inócua gerou revolta nos esquerdistas e foi censurada:

https://mdemulher.abril.com.br/trabalho/jornal-publica-cronica-sobre-estagiaria-gostosa-e-gera-revolta/

Ué! Zoofilia e "criança viada" pode, mas chamar a estagiária provocante de gostosa é proibido?

Hipocrisia, teu nome é esquerda.

Sabedor disse...

Nooooofa qi nervoso

Deus ta de olho em vc

É pecado instigar um irmão a cometer o pecado mortal do suicídio!

Odiar é pecado

No mais

Não é vc que esta se compotando bem pra ir pro céu QUANDO MORRER??

Se eu fosse cristonho eu estaria super ansioso pra morrer e me encontrar com jesus, maria madalena, maria aparecida, etc

E vc??? Vc está ansioso pra morrer e se encontrar com DEUS??

Por que vc não se mata pra viajar para o reino dos céus já que o diabo tomou conta do mundo, hein?? ;)

Papaestahdeolho#

daniel carvalhana disse...

"arte moderna e contemporânea" não é arte ,é ideologia !As artes plasticas, em todas as culturas ,sempre prezou pelo belo e pela perfeição .

daniel carvalhana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Márcio disse...

Um grande problema e que bilhões de pessoas não tem consciência que existem obras que são realmente mais belas que outras. Que você pode até achar beleza em uma obra tosca, achar alguma serventia na arte moderna (como eu acho que algumas, bem poucas são aproveitáveis), mas precisa saber que aquilo é tosco e dosar as comparações com os clássicos ou obras mais elevadas.

Existem poemas que são mais belos que outros, livros, músicas e esculturas.

Por exemplo: Eu gosto de algumas músicas do gênero Thrash Metal, mas sei que uma boa parte das músicas clássicas e do Rock clássico são mais valiosas E também gosto mais delas.

Acho que todos deveriam saber isto. É claro; traçar um limite de baixeza.

Márcio disse...

Um grande problema e que bilhões de pessoas não tem consciência que existem obras que são realmente mais belas que outras. Que você pode até achar beleza em uma obra tosca, achar alguma serventia na arte moderna (como eu acho que algumas, bem poucas são aproveitáveis), mas precisa saber que aquilo é tosco e dosar as comparações com os clássicos ou obras mais elevadas.

Existem poemas que são mais belos que outros, livros, músicas e esculturas.

Por exemplo: Eu gosto de algumas músicas do gênero Thrash Metal, mas sei que uma boa parte das músicas clássicas e do Rock clássico são mais valiosas E também gosto mais delas.

Acho que todos deveriam saber isto. É claro; traçar um limite de baixeza.

Leonardo Melanino disse...

No Brasil, existia um órgão da Polícia Federal chamado de "DCDP" ("Divisão de Censura de Diversões Públicas"), o qual censurava tudo, como drogas, intimidades, nudezas/nudezes, sexos, violências e assim sucessivamente.

Márcio disse...

"No Brasil, existia um órgão da Polícia Federal chamado de "DCDP" ("Divisão de Censura de Diversões Públicas"), o qual censurava tudo, como drogas, intimidades, nudezas/nudezes, sexos, violências e assim sucessivamente."

Acho errado censurar nudez, violência e até drogas em artes de forma generalista, pois eles podem ser usadas como forma de beleza e não apenas de forma gratuita.

Aliás, a criminalização da nudez masculina e feminina é algo abominável, esse exegero é patético. É uma condição extremamente aproveitável se usada de forma criativa.

Exemplo de nudez e sexo que é indissociável do andamento de uma obra: A do filme "De Olhos Bem Fechados do Kubrick não é gratuita, tem um motivo ali.

Agora, um bom número de séries e filmes só exprimem a nudez e o sexo de forma gratuita e não faz nenhuma diferença objetiva para o desenvolvimento do enredo.

Mr X disse...

Certas coisas são feitas só para provocar:

http://veja.abril.com.br/blog/rio-grande-do-sul/justica-impede-censura-de-peca-com-transexual-no-papel-de-jesus/


http://observer.com/2017/09/darren-aronofsky-mother-worst-movie-of-the-year/

Mr X disse...

"Aliás, a criminalização da nudez masculina e feminina é algo abominável, esse exegero é patético."

Há muita nudez em pinturas renascentistas e até algumas religiosas.

Já o Foicebuki censura peitos.

Neste caso, é a hipocrisia dos fariseus.