sexta-feira, 10 de abril de 2015

Inteligência não é tudo

Saiu no outro dia um estudo afirmando que os progressistas tendem a ser mais inteligentes do que os conservadores.

Pode até ser verdade, porém, não pelas razões que os liberais gostariam, ou seja, de que ser liberal signifique ter maior inteligência.

A razão, na minha humilde opinião, é outra.

O conservadorismo é algo instintivo, natural. Até os animais são "conservadores" se formos pensar. Até os índios em suas sociedades tribais. Já o esquerdismo é uma abstração, por vezes bastante ilógica, que requer constante pensamento e policiamento mental.

Não é preciso ser muito inteligente para ser conservador. Para entender que 2 + 2 são 4, ou seja, basta uma inteligência mediana. Porém, para "entender" que 2 + 2 = 5, é preciso realmente pensar mais, criar razões, por vezes muito sofisticadas, para tal.

Isso não quer dizer que os progressistas sejam necessariamente mais inteligentes do que os conservadores. Seria prova de "inteligência" seguir como um zumbi todos os ditames da mídia, aplaudir o "casamento gay", o "anti-racismo", e tudo o mais que eles assistem na televisão? Ao contrário, é prova apenas de submissão, de falta de independência mental.

Sendo assim, a maior inteligência do progressista é mera ilusão. Esta ocorre apenas nas suas elites.

Isso nos leva a pensar nos diversos tipos de inteligência que existem, ou que podem existir. Na blogosfera HBD, que frequento desde alguns anos, o QI é rei. Tudo é explicado com base a um número de um teste, que supostamente reflete "g", ou a inteligência de cada indivíduo ou grupo.

É um conceito útil, porém, é equivocado acreditar que tudo seja QI, ou mesmo inteligência (não são a mesma coisa). Pessoalmente, acredito que a personalidade do indivíduo diz muito mais sobre como ele será na vida do que seu QI,

Há o gênio, que pode ou não ter um QI super alto, em geral tem, mas sua marca principal é uma inteligência desordenada, muito forte em algumas áreas e mais fraco em outras. Não é bom na sociabilidade nem nos aspectos práticos da vida (O famoso estereótipo do gênio distraído ou desajeitado).

Há personalidades psicopáticas de alto funcionamento e QI razoavelmente alto, mas nem tanto assim, que são os que se dão melhor na vida, e provavelmente fazem parte da maioria da elite. Altamente sociáveis e manipuladores, sabem como esfaquear os outros pelas costas com um sorriso gentil.

Há personalidades criativas porém nerds e anti-sociais, que talvez não tenham o QI mais alto mas sim maior índice de criatividade (ainda que isto não possa ser medido objetivamente, eu acho).

E há personalidades pouco inteligentes e pouco criativas, mas estáveis e conformistas, que porém são as que talvez mais satisfeitas estejam com suas vidas. Formam as massas humanas em quase todas as sociedades. Sem elas, formiguinhas operárias contentes com seu destino, a civilização não seria possível.

Finalmente, temos personalidades de alto QI, que porém pouco tem a oferecer além disso. São por exemplo os "mensaleiros", quer dizer os membros do Mensa e grupos similares, cuja única característica que os une é a de ter pontuado alto em um teste de QI. Isso vale algo? Talvez sim, talvez não.

Como eu disse, inteligência não é tudo, personalidade e criatividade valem mais.

Muitas pessoas de alto QI e em especial as criativas, são dadas à depressão e à falta de confiança, enquanto pessoas de baixo QI tendem a ter uma elevada opinião de si mesmos, por vezes beirando a megalomania. Pense no Pelé, no Kanye West. E pense nos gênios depressivos.

Sempre me perguntei o que acontecia com os meninos "superdotados", que por vezes aparecem em notícia de jornal. Porém, anos depois, será que viraram gênios, ou personalidades de renome, ou ao menos, pessoas bem sucedidas?

Nem sempre é o caso

Li faz um tempo a história de um garoto que tinha sido notícia de jornal devido ao seu talento precoce e alto QI. Havia pontuado 150 ou mais, e demonstrado grande talento para a matemática.

Foi inscrito por seus pais precocemente na universidade. Mostrou grande talento para os estudos, tirando sempre nota alta.

Porém, socialmente, sua vida não ia bem. Tinha dificuldade em fazer amigos, talvez pela diferença de idade. Terminou caindo nas drogas.

Morreu, de suicídio ou overdose, aos 20 anos, antes mesmo de concluir o curso. Meros 10 anos depois de ter sido identificado como "superdotado".

Triste, triste demais.

Talvez hoje os pais se culpem de tê-lo inscrito precocemente na universidade, porém, é pouco provável que essa seja a causa de seus problemas. É mais provável que, como quase tudo no comportamento mental mais básico, tenha origem genética. A alta inteligência e a depressão estão ligadas, como eu disse.

(Não que o ambiente não seja importante. Digamos que a sua genética é seu potencial. O ambiente (e o acaso) determinam se você vai atingir esse potencial ou não.)

O que é "inteligência"? Acredito que não seja algo perfeitamente mensurável nem igual para todos, mesmo os que supostamente estão na mesma faixa de QI.

Há os que tem uma inteligência mais "redonda", medianamente superior em todas as facetas, e há os que tem mais alta em alguns aspectos e menor em outras. (Eu por exemplo, tenho QI verbal alto e QI matemático baixo). Há os savants que tem um e apenas um aspecto altamente desenvolvido, e são péssimos em todo o resto.

De qualquer forma, nada disso importa tanto. No fim das contas, talvez seja como diz Fernando Pessoa no Livro do Desassossego, a verdadeira inteligência é mostrada de forma prática, na ação (e no entanto Pessoa, que quase só viveu dentro da própria mente, era certamente um gênio):

Às vezes, quando ergo a cabeça estonteada dos livros em que escrevo as contas alheias e a ausência de vida própria, sinto uma náusea física, que pode ser de me curvar, mas que transcende os números e a desilusão. A vida desgosta-me como um remédio inútil. E é então que eu sinto com visões claras como seria fácil o afastamento deste tédio se eu tivesse a simples força de o querer deveras afastar.

Vivemos pela acção, isto é, pela vontade. Aos que não sabemos querer — sejamos génios ou mendigos — irmana-nos a impotência. De que me serve citar-me génio se resulto ajudante de guarda-livros? Quando Cesário Verde fez dizer ao médico que era, não o Sr. Verde empregado no comércio, mas o poeta Cesário Verde, usou de um daqueles verbalismos do orgulho inútil que suam o cheiro da vaidade. O que ele foi sempre, coitado, foi o Sr. Verde empregado no comércio. O poeta nasceu depois de ele morrer, porque foi depois de ele morrer que nasceu a apreciação do poeta.

Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se o não fizerem ali?



28 comentários:

Anônimo disse...

A parte final do texto quis indicar que você concorda com Malcolm Gladwell e sua 10 mil horas de prática deliberada.

A maior parte daqueles que estudam sobre inteligência e medem-na por intermédio de testes psicometricos, apresenta apenas uma combinação de interesse sincero pelo assunto em conluio com uma vontade pessoal de legitimar os seus próprios preconceitos de classe cognitiva a que pertence. Qi não é tudo, inclusive pra inteligência. Mescle uma análise psicometrica holística onde qi apareça como parâmetro secundário ( e não central) com a teoria das múltiplas inteligências e você terá um horizonte avaliativo com maior potencial para atender as necessidades das 3 idades da inteligência: contextualidade ou circunstancialidade, complexidade e diversidade. A aceitação da existência da diversidade cognitiva pode significar a retomada do caminho correto para produzir uma sociedade perfeita e não-distopica.

Santoculto

Mr X disse...

Nananinanão, eunão concordo com o Malcolm Gladwell. Treinar ajuda mas não eleva inteligência ou talento de ninguém.

A parte final, acho que você se refira ao texto do Pessoa, quer dizer que não adianta você ser "gênio" ou inteligente se não fez nada na vida prática para mostrar isso. Como os mensaleiros que tem apenas o alto QI e nada mais.

Agora, veja bem, eu discordo, e aliás o Pessoa (ou mais bem seu heterônimo Bernardo Soares) escreve isso por ter sido em vida apenas um "guarda-livros" em vez de poeta famoso (sua fama foi na maior parte póstuma), porém eu não acho que ele pensasse isso mesmo, só talvez não alcançou tudo o que quis alcançar. Mas acho que ele sabia sim que era um gênio.

Anônimo disse...

Concordo mas a parte final do texto ficou parecendo isso. Sobre esquerdismo e inteligência. É mais inteligente renegar interpretações literais de livros sagrados. E as massas de maior inteligência técnica costumam cair de amores em relação a ao menos um dos pressupostos centrais do esquerdismo. Além de mais inteligente o esquerdismo tbm aparenta maior empatia. O que talvez seja causal ao gênio é a sua intensidade percentual que o motivar a lutar contra a maré.

Santoculto

Anônimo disse...

Nem todo agente ativo que será mais inteligente que o passivo ou contemplativo e vendo o mundo como está, eu acho que será provável do contemplativo de ser mais inteligente, menos os mensaleiros. Estes não são contemplativos. São acomodados. O jeito mais fácil pra ser considerado um gênio se chama qi.

Santoculto

Anônimo disse...

esse discurso - dizer que esquerdiata é mais inteligente que conservador - é técnica básica de esquerdista para se vender e arranjar adeptos. Afinal quem quer ser burro? Assim, o simples declarar-se ou simpatizar, ou apoiar causar progressistas (de esquerda) já torna vc mais aceitável.
Mas, se ser de esquerda é ser mais inteligente porque todas as teses de esquerdas se acabam em bosta? Isso deveria bastar para demonstrar quão inteligente é um esquerdista.
Vc está virando um esuerdista orgânico, funcional, um "companheiro de viagem".

AF disse...

Esse post é ótimo e ajuda a refutar essa ideia de que QI não é tudo. Não podemos deixar de acrescentar também o excelente comentário do Santoculto onde ele diz: “A maior parte daqueles que estudam sobre inteligência e medem-na por intermédio de testes psicometricos, apresenta apenas uma combinação de interesse sincero pelo assunto em conluio com uma vontade pessoal de legitimar os seus próprios preconceitos de classe cognitiva a que pertence. Qi não é tudo, inclusive pra inteligência.”.

Outra coisa a acrescentar, X, é o mau uso da ciência (ou falsa ciência com “pesquisas” cheias de falsas estatísticas na maioria das vezes) por parte dos esquerdistas para tentar destruir os opositores e colocá-los como anticientíficos e ultrapassados, além de usarem uma falsa autoridade da ciência para fazer isso.

Claro que os mesmos esquerdistas iriam fazer vista grossa quando verem que há muitas pesquisas a favor dos conservadores e que destroem muitos mitos esquerdistas. Então se um esquerdista vier com pesquisas científicas, mostre que há pesquisas a favor do conservadorismo também.

Mr X disse...

Olá anônimo,

O que seria um "esquerdista orgânico"? Seria um esquerdista não-transgênico?

Bem, de mais a mais, se você ler direito, eu nem afirmei no texto que os esquerdistas são mais inteligentes do que os conservadores, apenas que tem um estudo que supostamente diz isso. (Confesso que não li o estudo, que foi, por sinal, bastante criticado).

Acho que o estudo é uma falácia: é que nem aquele estudo supostamente indicando que os ateus são mais inteligentes do que os religiosos. Não é verdade, porém, existem mais ateus na elite intelectual, assim como a elite, hoje, incluídos os bilionários como o Tim Cook da Apple, são progressistas.

Uma coisa eu posso dizer: ser conservador hoje em dia é ser tão contra a corrente e tudo o que é ensinado nas escolas, universdades e na mídia, que certamente indica maior independência de idéias, o que é também um sinal de inteligência.

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

esse discurso - dizer que esquerdiata é mais inteligente que conservador - é técnica básica de esquerdista para se vender e arranjar adeptos. Afinal quem quer ser burro? Assim, o simples declarar-se ou simpatizar, ou apoiar causar progressistas (de esquerda) já torna vc mais aceitável.
Mas, se ser de esquerda é ser mais inteligente porque todas as teses de esquerdas se acabam em bosta? Isso deveria bastar para demonstrar quão inteligente é um esquerdista.
Vc está virando um esuerdista orgânico, funcional, um "companheiro de viagem".

ESTE MR KOSHER X SEMPRE FOI KOSHER SÓ OTARIO NÃO VE

Matheus Carvalho disse...

O Pessoa e' foda, sempre atual e genial. Na minha opiniao o maior escritor da lingua portuguesa. A proposito, post legal, X. Lendo-o lembrei da frase de George Owell: "Algumas ideias sao tao absurdas que so um intelectual pode acreditar nelas". Meio que se aplica aos esquerdistas "inteligentes".

Matheus Carvalho disse...

Outra coisa, massa as fotos, X! Onde tu acha tanta foto doida? Ri muito!

Anônimo disse...

Olá Mr. X,
basicamente, ser esquerdista orgânico é estar dentro do mainnframe cultural esquerdista e não reconhecer. Um exemplo típico
de frase de esquerdista:
"não se pode generalizar", quando todo estudante sabe que se DEVE generalizar, a generalização é base da ciência, são os famosos princípios gerais, que estudamos em toda ciência.
Outro mantra esquerdista: os viados são mais inteligentes que os heteros, segue a mesma linha de raciocínio, pois se tem uma coisa que um homem não suporta é ser categorizado como burro, e os burraldos não são respéitados, aceitos, reconhecidos como iguais.
Então, quando vc reproduz coisas desse tipo, sem dar um "pau" logo de cara, vc se coloca como um esquerdista, ainda que pense que não é um.

Mr X disse...

"Outro mantra esquerdista: os viados são mais inteligentes que os heteros"

Olá,
Não sabia que isso era um mantra esquerdista. Achei que fosse uma teoria daquele japonês lá, o Kanazawa, mas não acho que ele seja particularmente de esquerda.

De qualquer modo, acho que a sua teoria (se correta), não é, "os viados são mais inteligentes", mas sim, "pessoas mais inteligentes apresentam maior possibilidade de desvios sexuais, inclusive o homossexualismo".

Gays são uma parcela menor da população e de fato costumam estar proporcionalmente mais na elite e classe média do que nas classes baixas, por outro lado, me parece que tem muito travesti pobre no Brasil, então, já não sei. Talvez as proporções sejam idênticas, mas há mais preconceito contra gays nas classes baixas do que nas altas hoje em dia.

Mr X disse...

Sobre o outro assunto, de ser um "esquerdista orgânico", ou transgênico, responderei mais adiante. Abs.

Santoculto disse...

''Olá Mr. X,
basicamente, ser esquerdista orgânico é estar dentro do mainnframe cultural esquerdista e não reconhecer. Um exemplo típico
de frase de esquerdista:
"não se pode generalizar", quando todo estudante sabe que se DEVE generalizar, a generalização é base da ciência, são os famosos princípios gerais, que estudamos em toda ciência.
Outro mantra esquerdista: os viados são mais inteligentes que os heteros, segue a mesma linha de raciocínio, pois se tem uma coisa que um homem não suporta é ser categorizado como burro, e os burraldos não são respéitados, aceitos, reconhecidos como iguais.
Então, quando vc reproduz coisas desse tipo, sem dar um "pau" logo de cara, vc se coloca como um esquerdista, ainda que pense que não é um.''

Anonimo,
a ''ciencia'' humana ainda está nos seus primórdios e pode ser vista como primitiva, na melhor das hipóteses.

Generalizações podem e devem ser feitas mas sempre enfatizando as exceções e usando linguajar apropriado para lidar com elas. Verdadeiros investigadores sabem disso e por isso que rejeitam termos como por exemplo, ''viado''.
Constatar que os homossexuais tendem a estarem mais vulneráveis para o contágio de DSTs não é homofobia mas factologia, a constatação óbvia dos fatos. No entanto, primeiro, nem todos eles estarão mais vulneráveis porque toda e qualquer população apresenta uma variedade, uma diversidade de características. Algumas populações podem ser extremamente variáveis, internamente falando. Outras irão cair no meio do espectro enquanto que outras apresentarão uma menor variedade. Em média, se comparado a uma população de controle, leia-se, de heterossexuais, os homossexuais TENDERAO a estar em maior risco.

Interpretando a frase

Uma maior proporção de indivíduos homossexuais estarão em maior risco do que se comparado a indivíduos heterossexuais.

Os extremos da capacidade humana se relacionam e tendem a ser inclusive mutuamente causal com uma série de características, positivas, neutras e predominantemente negativas.

A extrema percepção, especialmente de genios criativos, é uma delas.

Eu coloco a homossexualidade na
categoria neutra, ainda que dependa muito de como que as características epistáticas de personalidades e o padrão interativo com o meio social estão a influenciá-la.

Coloco o alcoolismo na categoria potencialmente negativa, especialmente quando foge completamente do controle.

Me parece que as pessoas medianas, tendem a pertencerem ao repositório demográfico de qualquer sociedade enquanto que os outliers tenderão a ser os tipos mais mutantes. Se leu Admirável Mundo Novo, entenderá o que estou falando, especialmente em relação aos tipos divergentes como Bernard Marx em comparação aos alfas e betas.


Santoculto

Anônimo disse...

Santo Oculto,

Exato. Primeiro assinalamos
em pedra os Princípios Gerais e, depois, estudamos as singularidades.

Anônimo disse...

Mister X,

Não quis ofendê-lo ao escrever
que vc agita a bandeira esquerdista sem saber. Há milhões
como você.é muito difícil libertar-se totalmente da cultura
esquerdista.
Os esquerdistas mentem tanto, sobre tantos temas que não é raro sermos enrendados nas mentiras deles.
Doutro lado, simplesmente vc não consegue desmentir, expor, desmacarar tudo,
vc perderia um tempão e não terminaria.
Só expus essa questão por confiar em sua boa fé.
Contudo encerro o assunto por aqui.
Um abraço

AF disse...

Não é preciso ser muito inteligente para ser conservador. Para entender que 2 + 2 são 4, ou seja, basta uma inteligência mediana. Porém, para "entender" que 2 + 2 = 5, é preciso realmente pensar mais, criar razões, por vezes muito sofisticadas, para tal.

Outra analogia: não é preciso ser muito inteligente também para entender que próteses são coisas boas que ajudam muitas pessoas que perdem algum membro, dão muita alegria e grande ajuda a essas pessoas. Mas para “entender” que próteses são sinônimo de eugenia (sim, saiu uma tese de doutorado que até ganhou um prêmio afirmando isso na área de humanas da USP) é preciso viajar muito na maionese para isso.

AF disse...

Anônimo:
"não se pode generalizar", quando todo estudante sabe que se DEVE generalizar, a generalização é base da ciência, são os famosos princípios gerais, que estudamos em toda ciência.

A ciência não prova ela mesma e nem mesmo que generalizar é algo sempre correto. Além do mais a ciência foi criada pelo homem e confiar no homem (como a crença humanista) é algo que simplesmente não funciona e nunca dará certo, ou você acha que se você tiver 1000 brancos, todos eles vão ser santinhos e não vai haver um FDP no meio deles pronto para te ferrar e nem aí para os seus conterrâneos?

Anônimo disse...

Direitistas estão muito longe de serem santos, muito. Voltar ao velho conservadorismo não é evolução.

Santoculto

AF disse...

Algo curioso em relação a esse estudo é que ele foi feito por psicólogos canadenses (e certamente esses psicólogos são branquinhos e arianíssimos) e isso merece os parabéns, pois mais uma vez eles ferram a imagem da psicologia.

No antigo orkut havia uma comunidade chamada "Eu odeio psicologia", que mostrava muitos relatos impressionantes de pessoas que sofreram nas mãos de psicólogos, do quanto há psicólogos que se acham acima dos outros, que acham também que vão conhecer uma pessoa inteira em poucos minutos, de psicólogos dando laudos errados e sem noção na área judicial, contratando pessoas que não merecem em entrevistas de emprego, fazendo dinâmicas de grupos idiotas e sem base científica alguma nessas entrevistas e querendo impor valores "modernos".

Antigamente psicólogos eram vistos como pessoas inteligentes, que ajudavam as pessoas a saírem dos problemas e como um amigo, mas hoje não. Hoje a grande maioria está sendo vista como pessoas que se acham e / ou fazem o curso para se autoajudar.

No meu face tem uma estudante de psicologia que vive divulgando essas ideias de esquerda. Recentemente, o Conselho de Psicologia de Minas Gerais divulgou uma lista de 10 razões para reduzir a maioridade penal e ela fez um post sobre isso dizendo: "Orgulho da minha profissão!". Quase que eu perguntei: "Orgulho em defender bandido?".

Anônimo disse...

Aff,
acho que vc quis dizer "10 razões CONTRA a redução da maioridade penal".
Quando tinha 13 anos de idade, depois de uma crise de fobia social, eu passei a frequentar uma psicóloga. Bem, não deu nem um mês de 'terapia" e ela me diagnosticou como bipolar e me receitou anti depressivos. Se eu não fosse mais esperto, teria aceitado o seu diagnóstico e me viciado em anti depressivos. Mas naquela mesma epoca eu me lembro de ter visto um programa na tv que falava justamente sobre o transtorno bipolar de uma atriz brasileira e sua necessidade de Tomar sempre os remédios para controlar o seu humor. Eu apenas me comparei a ela, constatei que para ter que tomar remédios, então ela não deveria ter capacidade de controlar seu descompasso emocional, coisa que não acontece comigo. Rejeitei o diagnóstico e não me submeti à medicação. As sessões de terapias foram inúteis, porque ela só sabia falar de sua filha popular perfeita, aluna nota 10. Triste constatar que boa parte daqueles que deveriam ser inteligentes "e" perceptivos para ajudar essas pessoas com toda uma multitude de idiossincrasias e vulnerabilidades, sejam deste tipo a que pertence a carniceira diplomada de almas que quase me transformou em um de seus espectros.

Santoculto

Mr X disse...

É mesmo, é uma pena: muitos psicólogos e psiquiatras são tolos, quando não picaretas que querem enrolar ou te meter no mundo da medicação. Também quase só tive experiências negativas nesse quesito.

Dito isso, acho que existem alguns bons, mas são minoria.

Detalhe: acho a maioria dos médicos bastante ruins, também. É um modo de ganhar dinheiro, nada mais.

AF disse...

Santoculto,

Sim, quis dizer isso mesmo, nem tinha percebido, valeu pela correção.

X,

O que você e o Santoculto falaram sobre os psicólogos e psiquiatras são a mais pura verdade e temos que ter cuidado com essa gente, principalmente com aqueles que ficam se achando, tentando impor valores "modernos" e julgando as pessoas.

Sem contar que muitos querem é ganhar dinheiro, encurtam as consultas e não se interessam muito pelos pacientes e os colocam mesmo no mundo dos remédios (principalmente aqueles famosos inibidores de serotonina que podem sim ser usados, mas com muito cuidado para não viciar e com sintomas ruins).

Não podemos esquecer também dos neurologistas, pois tem muitos se achando mais ainda e fazendo a mesma coisa que psicólogos e psiquiatras.

Acho que aquele ditado que se aplica a advogados, juízes e desembargadores se aplica perfeitamente bem a psicólogos, psiquiatras e neurologistas:

"O psicólogo tenta ser Deus;
O psiquiatra acha que é Deus;
e o neorologista tem certeza."

Felizmente existem minorias de psicólogos, psiquiatras e neurologistas muito bons, que dão ótimos exemplos e que podemos confiar neles.

Silvio disse...

Mister, sendo curto e grosso:

"Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes.

Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?"

(1 Coríntios 1:19-20)

Anônimo disse...

Aff,
li o primeiro link primeiro e vou comenta-lo, talvez comente os outros dois que deixou disponível se precisar.
Concordo totalmente com esta possibilidade e mais, acho que este trânsito indiano de identidades sempre aconteceu. O ser humano se diferencia dos demais animais por ser muito complexo a nível individual. Não queria parcimônia pra essa gente. E as comparações são sempre as mesmas. O tal racismo, a tal Eugenia, a tal homofobia. Nunca especificam, nunca contextualizam. Eu não sei se a desonestidade deles é por causa da ignorância de Boa parte sobre o assunto ou porque muitos são conscientemente desonestos. Sempre a mesma dúvida: é apenas um estúpido ou também é sociopata?? Talvez os dois, a turminha que grita muito e explica pouco. E a turminha que manipula estes idiotas úteis.
Agora, eu discordo que existam "ex gays". Existem ex gays em aparência mas em essência ou genética. Só se os genes ou patogenos que predispõe ao comportamento forem retirados. Mas perceba que a sexualidade humana por si mesma. Os patogenos não fazem apenas os gays, em parte, mas também todos os tipos sexuados, ao menos entre os seres humanos. Portanto, o me incomoda nestes discursos é o simplismo conceitual. Bolsoasno disse no Facebook que pais ausentes é a causa para homossexualidade. Balela. É um idiota útil da direita e bota idiota nisso, que esta espalhando desinformaçoes. Para alguns casos, a sexualidade será consideravelmente mais fluida. A opção de qual identidade ou rótulo usar, caberá à própria pessoa decidir.

Santoculto

Anônimo disse...

Os esquerdistas são tão doentes mentais quanto a maior parte dos religiosos concorda?? Acreditar em "Deus fez o mundo em 7 dias", " a cobra falante ( Celeste é vc??) disse à Eva para comer a maçã", ou nos "milagres" de um tal 'Jesus', é quase tão ridículo do que acreditar que brancos e negros sejam totalmente iguais ou que a educação com sua varinha mágica do pirlimpimpim, vai aumentar a inteligência e o caráter das coisinhas que povoam as escolas pubicas deste país. O esquerdismo em sua superfície não está errado. O problema é como que estes abestalhados se apropriam, "interpretam" e utilizam estes discursos. Meu irmão esquerdoido jura que entendeu o livro 1984. Ele jura. Devo confiar??
Sobre os neuroscientistas. Estes são os piores de todos. A metástase de uma invenção quase-fracassada que pode estar sendo uma das responsáveis pelo ostracismo de muitos gênios eurodescendentes.

Santoculto

Anônimo disse...

Smartphone nos faz redigir estes textos. Quem entender o que escrevi no primeiro comentário, é bom em palavras cruzadas!!

Santoculto

El Misionero Matsuura Junichiro a.k.a. Marcos Freybert disse...

Na minha humilde opinião, o psicólogo tenta ser o diabo, o psiquiatra pensa que é o diabo, e o neurologista tem certeza absoluta de que é o diabo. O grande problema não é a inteligência, e sim a preguiça de pensar. As pessoas estão se tornando anencéfalos (dis)funcionais. Têm cérebro, mas têm preguiça de pensar por elas próprias, uma vez que, ser "pensado" por deformadores de opinião, é muito mais cômodo. É mais cômodo, mais fácil, e mais "socialmente aceitável" se comportar como se tivesse um monte de bacon defumado no lugar do cérebro. Mesmo porque, o único QI que importa hoje em dia, é o famoso Quem Indica. Ou seja, se a "inteligência" em questão não se traduzir em uma gorda conta bancária, pra que inteligência, então????