quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Democracia em crise?

Será que a democracia moderna já deu o que tinha que dar? Não sei, as vezes me pergunto. Vendo os programas eleitorais no Youtube e acompanhando as eleições via Facebook, acho um espetáculo bizarro e algo deprimente. Achei bacana este clipe aqui, que um grupo de estudantes gaúchos fez. Representa mesmo o que viraram as campanhas políticas hoje em dia: processos vazio de conteúdo, reduzidos a pura forma, no qual um candidato vale o outro. 

É claro, a maioria de meus "amigos" no FB são de esquerda e votam no Obama ou nos candidatos do PT. Já o povo procura o novo Tiririca ou Wolverine. De qualquer modo, mesmo nos candidatos de direita não levo fé, até na tal extrema-direita européia são toscos e demagógicos. Acho que há algo de vulgar nos movimentos de massa...

E o comentário político? Custa a achar alguém que escreva de forma inteligente. Por exemplo, segundo a "filósofa" Marilena Chatui, que enlouqueceu e esqueceram de internar, Russomano simbolizava “a forma mais deletéria do populismo, porque é o populismo de extrema direita” de uma cidade “conservadora, excludente e violenta”, enquanto Serra encarnaria “um dos elementos de selvageria e barbárie do estado e da cidade de São Paulo.” Tá bom... 

Nos EUA, a mesma discussão idiota e debates inúteis. Romney está sendo criticado pela mídia por um comentário totalmente inofensivo sobre mulheres no mercado de trabalho. A pergunta aos candidatos, feita por uma "eleitora indecisa" (como é que alguém pode estar indeciso entre Obama e Romney, dois candidatos tão diferentes?), era o que cada um faria para "retificar o fato de que as mulheres ganham em média apenas 72% do salário dos homens". Romney recordou um episódio de sua carreira no qual requisitou catálogos de mulheres para empregar em sua companhia. Minha resposta seria bem mais simples: "NADA." Não é trabalho do governo equiparar o salário de ninguém.

O fato é que já foi insistentemente provado (e difundido até pelo esquerdista New York Times) que as mulheres ganham ligeiramente menos do que os homens (e não na proporção de 72%) por uma mera questão de mercado: a) dedicam-se em média a atividades menos lucrativas; b) são menos eficientes em algumas ocupações (mas talvez mais em outras); c) muitas tendem a abandonar o emprego ou dedicar menos tempo a este quando formam uma família. Feministas adoram reclamar, mas o fato é que mais de um estudo já apontou que 75% das mulheres prefeririam poder só ser donas de casa e ficar cuidando das crianças.

Alexis de Tocqueville famosamente escreveu sobre os riscos da democracia, de evoluir para um despotismo burocrático ou para uma tirania da maioria. Vemos claramente esse fenômeno hoje em dia, com o Estado de dependência social, a imigração importando votantes e a censura do politicamente correto. De qualquer modo, é possível que o sistema ainda dure nos EUA, onde apesar de tudo ainda resiste.

Na Europa, não lhe dou cem anos (talvez nem 50). Acho que antes do fim desse período vai acontecer, ou uma volta de regimes autoritários (sejam socialistas de esquerda, sejam nacionalistas de direita), ou então os muçulmanos vão eventualmente dominar demograficamente e tomar conta na forma de pequenos califados.

Na América Latina, bem, somos meros papagaios do que rola alhures, mas o mais provável é que voltemos a sistemas com caudilhos autoritários populistas disfarçados de democratas: a Venezuela já voltou, a Argentina parece estar voltando, e acho que o Lula está preparando o seu bote para 2014.  

Democracia às vezes é ruim, mas o que está por vir pode ser ainda pior. Seja o que Deus quiser!

20 comentários:

Alexandre Almeida disse...

A democracia já acabou faz tempo. Hoje ela é uma caricatura dela própria.

Não é por menos que muitos pensadores ao longo da História não tiveram pudores em classificar a democracia como um sistema politico com certo prazo de validade. A democracia inevitavelmente se torna uma oclocracia ou plutocracia em seus momentos finais. Só de saber que chegará um dia -talvez mais cedo que pensamos em que homens trabalhadores se isentarão de sustentar com seus impostos toda a sorte de bandidos, assassinos, parasitas sociais, feministas, gays, comunistas, servidores públicos, deficientes físicos e mentais e claro, minorias raciais. Só de saber que chegará o dia em que todos eles terão de se virar por conta própria e não encontrarão mais um estado paternalista para lhes afagar a cabeça, então talvez eu penso que não vá ser algo ruim. Se qualquer outra coisa é capaz de alterar este estado de coisas, tanto melhor.

Anônimo disse...

A DEMOCRACIA JÁ DEU O QUE TINHA QUE DAR!
Não! Tenho certeza que a Democracia é ótima mesmo não tendo visto uma única democracia em toda minha vida medíocre e infinitesimal.
Corrijo-me ! Tenho certeza que a Democracia deve ser ótima!
Assisti a alguns vídeos na internet do Dr. Antony Sutton onde ele explica como as corporações transferiram tecnologia americana para os Russos e para os Alemães , criando assim os primeiros inimigos à altura dos USA e ceifando a vida de milhares de soldados e levando o medo às nações para assim às controlarem melhor! Sim as corporações tem a maior munição de todas a grana! Vejam Wall Street x bolshevics / Wall Street x Nazis esses são alguns livros que ele escreveu.

Até os concorrentes à presidência dos USA são sempre escolhidos à dedo!

E a imprensa, essa velha safada também é destes mesmos barões.
A Casa de Rotschild comprou a agência de notícias Reuters em 1800. E nos últimos 20 anos, à Reuters comprou a Associated Press. E outros conglomerados de noticia e veiculação também pertencem ao mesmo pequeno e seleto grupo que se protege.
Me digam onde é que está a democracia?

autor desconhecido disse...

''De qualquer modo, é possível que o sistema ainda dure nos EUA, onde apesar de tudo ainda resiste.''

Não entendi esta parte.

A democracia só pode funcionar, mea boca diga-se, em uma sociedade onde a maioria das pessoas tenha um nível de consciência altamente evoluída, isto indica que, só pode dar certo em sociedades com populações majoritariamente inteligentes,
do contrário, ou ela se transforma numa caricatura dela mesma, como o Alexandre Almeida disse muito bem, ou vira tirania.

Mr X disse...

AD,
Quando os EUA forem de maioria mexicana, terão uma democracia à moda mexicana, mas essa ainda não é uma realidade total. Está já acontecendo, no entanto, na Califórnia.

Mr X disse...

De qualquer modo, discordo que inteligência seja a única coisa que conta.

Sim, a democracia é um sistema instável, o próprio Tocqueville que citei disse isso, e Benjamin Franklin, orra, já Platão milênios atrás falava isso.

Mr X disse...

Na realidade, nos EUA está acontecendo uma coisa curiosa, o partido Democrata está lentamente virando o partido dos não-brancos contra o Republicano partido da nova minoria branca.

Anônimo disse...

Talvez a Democracia funcione melhor em estados mínimos! Como já foi o Estado Brasileiro nas é pocas do Império!
Como já foi os Estados Unidos do séc. XIX.
Toda vez que o Estado entra em ação a Democracia sofre, pois um governo seja ele qual for age em nome de determinados grupos.

Mr X disse...

E o feminismo? Tem um estudo que fizeram uma vez mostrando como com o voto feminino o Estado só aumentou de tamanho e virou mais assistencialista. Não é o único culpado, é claro, mas é um deles.

Sou a favor do Estado Mínimo, mas, na época do Império no Brasil era mesmo "Estado mínimo"? Conheço pouco sobre o período, se tiver alguma fonte a respeito informe.

Mr X disse...

"A democracia inevitavelmente se torna uma oclocracia ou plutocracia em seus momentos finais."

As atuais estão se transformando em PUTOcracias, com gays casando, ditando regras e em posições de poder, kkkk.

Anônimo disse...

O poder do Estado cresce no mundo todo mais ou menos na mesma época, ou seja no começo do séc. XX, e na "mão" inversa, diminui a responsabilidade do indivíduo.
O grande vencedor da primeira Guerra é o poder dos Estados que tem por trás manipuladores hábeis e extremamente poderosos de conglomerados empresariais, petróleo ,energia, bancos, industria bélica, transporte.
Eles de maneira hábil tratam de crescer inflar o Estado para manipula-los mais facilmente.
O Estado cresce sim através das ideologias e das pessoas , mas não sem muita grana pesada por trás.
Muita compra de tudo, consciência, concessões e tudo o que o Estadão pode oferecer.
E como na America Latinha só se copia o pior. poucas décadas depois Argentina a potência do sul copiava e ia pro buraco e o Brasil tb copiava e com um Estadão abandonava as responsabilidades individuais.
e só depois entramos na segunda guerra mundial.

direita disse...

MRX,quais são as diferenças entre Obama e Romney quanto aos temas;

_imigração
_assistência social
_ação afirmativa
_integração forçada
_crimes de ódio

direita disse...

Na realidade, nos EUA está acontecendo uma coisa curiosa, o partido Democrata está lentamente virando o partido dos não-brancos contra o Republicano partido da nova minoria branca.

já já os neocons dão mais uma guinada para a equerda afim de se atualizar com esta nove realidade demografica .

Mr X disse...

Em imigração, não muda muito, mas o Romney vai controlar um pouco mais os ilegais (acho, em que seja por pressão do público republicano)

Em assistência social, não sei se vai mudar muito, em teoria sim mas na prática é muido difícil acabar com esses programas uma vez criados.

Sobre crimes de ódio, não conheço sua posição. Acho que vai ser menos radical do que o Obama.

Romney é o menor dos males. O problema principal dele é a política externa, vai provavelmente continuar neocon e gastando muito. Por outro lado, o militarismo americano dá emprego pra muita gente, é uma espécie de bolsa-família local, acho.

Anônimo disse...

Eu sei que o que vou escrever vai desagradar muitos,mas eu não ligo! Eu sou a favor de uma República teonômica ou semi-teocrática (República Cristã) e que se fodam o resto...

Anônimo disse...

É o que eu sempre digo: o lado ruim da democracia é que a minoria pensante tem que se submeter as descisões da maioria ignorante. Por isso hoje a tendência de quem governa é deixar o povão burro e sem educação, onde a única preocupação é com a seleção, com o ¨curintia¨, com o final da novela, do BBB, da Fazenda, com o casamento gay, com as cotas raciais, etc, etc, do que com coisas de fato importantes.

Anônimo disse...

Aliás li uma inotícia interessantíssima!
Hoje sexta-feira é final de novela e o partido dos coruPTos que em épocas eleitorais tem comício a semana toda em diversas capitais instalou Telão ao lado do Palco e vai passar a novela. Discurso só antes e depois da novela. KKKkkkkkk
A Dilma até cancelou um comício pra não concorrer com o final da novela!
Só mesmo nesse sub-país!!kkkk

É de doer!

Anônimo disse...

Brasil ¨putênfia¨!!!!

direita disse...

Em imigração, não muda muito, mas o Romney vai controlar um pouco mais os ilegais (acho, em que seja por pressão do público republicano)

Em assistência social, não sei se vai mudar muito, em teoria sim mas na prática é muido difícil acabar com esses programas uma vez criados.

Sobre crimes de ódio, não conheço sua posição. Acho que vai ser menos radical do que o Obama.

ok,então as ações afirmativas e a integração forçada ( escolas e seção oito)vão continuar ?

Mr X disse...

Segundo este site esquerdista, Romney poderia acabar com o Section 8, e até com todo o Departamento de Habitação:

http://thinkprogress.org/economy/2012/04/16/464935/romney-private-fundraiser-hud/?mobile=nc

Sou a favor, Section 8 é uma fraude!!!!

Guilherme Silva disse...

Me perdoem a intromissão, mas gostaria de divulgar esse vídeo. É o Donald Trump oferecendo os 5 milhoes pro Obama.

http://www.youtube.com/watch?v=MvpCtMkPm-8&feature=youtu.be