sábado, 3 de novembro de 2018

Por que a direita não gosta de meio-ambiente e de arte?

Entendo em parte a razão. Grande parte, se não a maioria dos ambientalistas podem ser do estilo melancia - verdes por fora, e vermelhos por dentro. E os artistas, a maioria ao menos hoje em dia são também de esquerda, e por tanto não há muitos motivos para simpatia mútua.

E, no entanto... Parecem-me que a preocupação com o meio-ambiente, e as artes, sejam ou deveriam ser algo essencial em qualquer sociedade que se preze.

Certo, a preocupação com o meio-ambiente deve ser contrabalançada com a do desenvolvimento econômico. Isto pode ser algo difícil, e mais ainda em países subdesenvolvidos como o Brasil. Por outro lado, deveria haver um meio-termo entre o desenvolvimento econômico e a destruição do que resta do meio natural. Não acho que preservar o ambiente seja algo que deva ser menosprezado. O Haiti acabou completamente com suas florestas e é hoje uma favela gigante. A China tem as cidades mais poluídas do mundo e o câncer pela poluição industrial tornou-se uma das principais causas de morte no país. É isto o que desejamos também? Transformar a Amazônia numa grande favela, ou num parque industrial?

Em relação aos artistas, é comum o pessoal de direita referir-se a eles como "vagabundos", que "mamam nas tetas do Estado".  Isto sempre me pareceu muito curioso. Os artistas (a cultura em geral) são os que menos recebem dinheiro, seja do governo ou da iniciativa privada, e não só no Brasil, em quase tudo que é lugar. Ninguém dá a menor importância para a cultura. Até o esporte recebe mais dinheiro, e nunca vi alguém chamar esportistas de vagabundos. E muitos deles ficam ricos e tem patrocínios, enquanto a maioria dos artistas são mortos de fome.

Ainda assim, quando se gastam algumas migalhas em cultura, há sempre gritos. A direita vocifera a favor dos que "fazem coisas úteis", como "médicos, advogados, engenheiros". De minha parte, não creio que advogados façam nada muito útil, aliás acho que em geral são nocivos. ("A primeira coisa a fazer, é matar todos os advogados", escreveu uma vez Shakespeare.) E quanto aos médicos, tampouco tenho as melhores opiniões deles, embora concorde que possam ser úteis, quando não são picaretas. Quanto à "vagabundagem", parece-me que a maioria das pessoas não tem muita noção de todo o trabalho que envolve criar um filme, uma peça de teatro, um livro ou mesmo uma pintura ou uma ilustração (bom ou ruim, não importa). São horas ou até anos de esforço, poucas vezes recompensado.  

É verdade que os artistas, e em especial os artistas modernos, não ajudam. Fazem "arte" estúpida e "engajada", muitas vezes obscena. Alguns parece que se empenham em querer queimar o próprio filme. É fato que no século XX a arte foi muito inflltrada por ativistas, de modo que mais do que artistas hoje temos ativistas políticos ou sociais que acham que fazem "arte".

E, no entanto, não foi sempre assim. Na Renascença, os artistas, embora também sendo às vezes mal vistos pela sua licensiosidade, recebiam comissões do Estado e da Igreja. No século XIX, os artistas tinham bastante prestígio social, ainda que pouco dinheiro. E os regimes autoritários do início do século XX compreenderam a importância vital que a arte e o cinema tinham para a propaganda, cooptando-a para os seus fins. (Ainda que tenham tentado policiá-la, como no nazismo ou no comunismo, o que levou por fim a uma arte de menor qualidade ou à perseguição de artistas - talvez porque os melhores artistas e a melhor arte sempre tenham algo de contestatário).

Acho que o problema é que a arte é algo muito difícil de mensurar, ou dizer "para que serve". A bem da verdade, não "serve" para nada mesmo. E no entanto, sem os artistas e os criadores, quão mais vazia de sentido seria a nossa vida.

O meio-ambiente, a mesma coisa. Se não é explorado economicamente, não tem utilidade prática nenhuma. Para que serve? Para nada. E, no entanto, parece que, nem que seja para manter a sanidade, necessitamos manter ambientes relativamente intocados pela civilização.

Acho que Arte e Natureza na verdade estão intimamente relacionados. E seria importante preservar ambos. 


53 comentários:

Anônimo disse...

Não creio que seja “a direita não gosta de arte nem do meio ambiente “. Talvez não goste dessa arte porca que está aí e foi paga com dinheiro de pagadores de impostos, como os milhões da Daniela Mercury, o Queermuseu e a exibição performática “O Cu é Lindo” deste ano.
Agora, se esse dinheiro fosse colocado na conservação de museus, no estímulo de escolas de arte e de música tendo um caráter mais universal, acredito que todo mundo apoiaria.
Mesma coisa o meio ambiente. Se houvessem políticas sérias, com resultados visíveis, todo mundo apoiaria. Mas a tragédia de Mariana, entre outras, mostra o que aconteceu. Nenhum “ambientalista” sequer deu as caras.
Então, creio que é mais honesto dizer que a direita não gosta dessa orgia travestida em artes e ambientalismo, que foram particularmente vulneráveis a servirem de fachada para a tungada mais hedionda dum grupo ideológico que já se teve notícia.

AF disse...

Concordo plenamente com o anônimo sobre a arte e o meio ambiente e acrescento também que no caso do ambiental, a esquerda está fazendo um enorme radicalismo pela preservação ambiental, criando excessos de regulações e burocracias para que um produtor ou alguém que mora na cidade possa cortar uma árvore que está, por exemplo, atrapalhando a sua casa, além de multas caríssimas.

Para cortar ou podar a árvore você tem que apresentar laudos, pagar uma taxa enorme, ir no órgão algumas vezes, trazer cópia do documento X, laudos Y, autenticar e reconhecer firma dos documentos Z que precisam estar todos certinhos e em dia e aguardar um tempão… e ai da pessoa se cortar uma árvore sem autorização. Tem que esperar um bom tempo a boa vontade do fiscal ambiental ir lá, analisar e canetar autorização, para finalmente poder cortar a árvore.

Essa árvore está atrapalhando a construção ou reforma da sua casa? Está cheia de insetos que invadem a sua casa? Facilita que ladrões pulem o muro sem que você perceba? Foda-se. Você tem que cumprir tudo calmamente no seu órgão ambiental e aguardar um bom tempo a boa vontade do fiscal para que ele dê uma canetada e talvez te autorize a cortar ou podar a árvore, como se a eliminação de uma árvore fizesse o nível de CO2 aumentar assustadoramente e fizesse o mundo virar um caos.

Esse ativismo já faz as pessoas terem uma raiva enorme de ambientalistas e, em vez de preservar o ½ ambiente, faz as pessoas terem ódio e até optarem para ilegalidade e há muitos casos de pessoas que envenenam as árvores, em vez de cortarem e depois inventam alguma desculpa para não serem multadas ou terem que aguardar um tempo enorme para uma autorização.

AD disse...

Engraçado que aqui onde vivo não parece difícil cortar uma árvore. Conheço uma pessoa que pediu para a prefeitura fazer um estudo sobre uma árvore muito antiga que estava despedaçando o piso da varanda dela. A prefeitura fez o estudo e cortaram a árvore, e isso aconteceu em um espaço curto de tempo.

Acho que se houvesse um enorme radicalismo ao menos a floresta amazônica e outras áreas verdes do país estariam mais seguras.

Parece óbvio que a junção dos ministérios da agricultura e do meio ambiente tem como finalidade o favorecimento da bancada ruralista.

O anônimo parece estar confundindo a direita pensante com a direita comum. Direitistas típicos não se importam com a arte, especialmente com a alta cultura, e sim, tratam-na como supérflua, pois são excessivamente utilitaristas, gente de mentalidade concreta, dos tempos das cavernas. Por outro lado, os esquerdistas exageram um bocado com as suas abstrações.

Fiquei muito impressionado com o nível muito baixo de decência da extrema direita brasileira, depositando a sua frustração e votos em um cara que tem um currículo raso e um histórico pessoal não muito belo, sem falar dessa campanha eleitoral, de bandido [''bom''], cheia de fake news, contratação de psicopata americano para organizar o circo, sua incapacidade de articular ideias minimamente densas e ''suas'' propostas, em sua maioria tolas demais para serem levadas a sério por gente séria. A idiocracia no Brasil tem olhos azuis, sobrenomes de imigrantes europeus do século XIX, ortografia e gramática ruins e truculência para dar e vender. Eu, que sempre lutei contra a estupidez esquerdista, tirei o troféu das mãos deles para entregar, merecidamente, aos direitistas brasileiros.

AD disse...

As pessoas em média não gostam de ambientalistas porque, como são mentalmente infantis, não gostam de pessoas maduras lhes dizendo o que ou como devem fazer. O mesmo acontece no caso dos ativistas veganos. A mediocridade sempre se sente afrontada quando a verdadeira virtude se mostra à ela, isto é, justo aquilo que visa imitar [de maneira medíocre ou bovarista].

AF disse...

Esse post também lembra um outro mito que é divulgado também sobre a direita: a de que ela não gosta de pobres, afinal: “as pessoas se incomodam com o pobre tendo carro e andando de avião e não querem o filho da empregada na mesma escola”. E é claro que não quer, afinal toda classe média é má, não quer que eles saiam da bandidagem e nem mesmo que mais pessoas compram em seus negócios. Quem disse isso é uma pessoa digníssima, pesquisou e leu a mente de todo mundo!

A esquerda critica os ricos o tempo todo, sempre fazendo generalizações e culpando a “bourgeoisie” por tudo, mas quando alguém da direita faz uma mínima crítica aos pobres já vira uma pessoa nazista, que odeia eles e deseja a eliminação deles.

Muitos ricos fazem coisas erradas e são gananciosos, mas isso não implica que não haja pessoas más no meio dos pobres e uma das grandes críticas feitas a eles é o fato de terem uma natalidade irresponsável, mesmo sabendo (ou não) de suas péssimas condições e esses filhos poderão sofrer, depender de assistencialismo que custa bilhões e / ou até ir ao mundo do crime.

No curso de enfermagem, vi muitos casos assim e um deles chamou a atenção: uma mulher pobre, com três filhos e com anemia falciforme (um tipo de doença hereditária mais comum em negros do que brancos, não há cura e o único tratamento é paliativo que envolve medicamentos e transfusões de sangue).

Quando ela teve o primeiro filho, a enfermeira dela, que também é nossa professora, disse que falou com sobre a doença, que é transmitida para os filhos também, que sofrerão o resto da vida, que ela podia ligar as trompas a mulher disse que tinha ouvido falar, mas que não esperava, ia pensar e tal.

Até aí, “ok”, mas pouco depois de um ano, ela tava lá no hospital novamente tendo outro filho a enfermeira, deu uma enorme prensa nela sobre isso e ela ficou sem jeito dizendo que saiu sem querer na maior cara de pau.

Passou um tempo e o que aconteceu? Ela tava lá no hospital mais uma vez ainda tentou até se esconder da enfermeira cobrindo a cara no maior cinismo, sabendo do torra que ia levar e finalmente essa mulher se tocou e resolveu ligar as trompas. A nossa professora disse até que ela poderia ser presa, mas eu não sei se a nossa legislação diz algo sobre isso.

Agora tá lá, três filhos com essa anemia também, que vão ter dores, farão tratamentos do SUS com o seu dinheiro o resto da vida e vão precisar de transfusões sanguíneas que poderiam ajudar alguém mais necessitado. Tudo por culpa de uma mãe incompetente.

Com certeza há mais casos assim, para acrescentar aos inúmeros casos de pobres com uma natalidade irresponsável que levam filhos inocentes a sofrerem!

Depois chega um esquerdista lá com uma câmera Canon de mais de 5 mil reais, tira uma foto dessas crianças pobres, põe no face e fala: “meh, a culpa é do capitalismo!”.

AD disse...

https://www.youtube.com/watch?v=chQU5kBrsFA


Porque tem um esquerdista falso ... não significa que o capitalismo é como um conto de fadas perfeitinho.

Anônimo disse...

Porque tem um esquerdista falso ... não significa que o capitalismo é como um conto de fadas perfeitinho.

5 de novembro de 2018 10:40

ninguem ta dizendo que existe regime perfeito onde tem pessoas tem fail mas optar pelo menos pior é obvio e os reds são piores

AD disse...

https://scontent.fjdf2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/45432059_2067952060163730_3668970602812669952_n.jpg?_nc_cat=108&_nc_ht=scontent.fjdf2-1.fna&oh=875cee44bf23cf3dc655978a4346e5ef&oe=5C7598C2

AF disse...

Porque tem um esquerdista falso ... não significa que o capitalismo é como um conto de fadas perfeitinho.

Sim, mas esse argumento da esquerda de querer culpar o capitalismo porque uma pessoa pobre e que ganha um salário ou menos, resolveu ficar fazendo uma penca de filhos e consequentemente acabou mais pobre ainda, não é um argumento bom de se usar. O caso que citei é um exemplo disso, mas há inúmeros outros casos.

Esse assunto é algo que muita gente até sabe, mas tem medo de falar para não parecerem "racistas"... a esquerda vez por outra fala sobre isso, mas é para legalizar o aborto (como se adiantasse), mas quando a direita critica esse péssimo hábito, aí já vira uma pessoa nazista.

Sobre as questões ambientais, no caso de árvores em área urbana de pequenas cidades, você pode até conseguir cortar uma árvore com certa facilidade, mas quem mora na zona rural ou numa cidade grande já é mais complicado, pois você precisa ir a um órgão estadual e aguardar um bom tempo para a autorização, fora o radicalismo, ambiental, más interpretações sobre trabalho escravo, etc.

AD disse...

https://pbs.twimg.com/media/DrUP4gBWoAAR6Bu.jpg:large

Juro que eu pensei que o Orvalho só fosse um ser extremamente desagradável mas até inteligente...

Quanto mais eu saio da bolha da direita brasileira mais eu percebo o quão enganado eu estava, não em relação àquilo em que acertam, é claro, mas no resto...

AD disse...

''Sim, mas esse argumento da esquerda de querer culpar o capitalismo porque uma pessoa pobre e que ganha um salário ou menos, resolveu ficar fazendo uma penca de filhos e consequentemente acabou mais pobre ainda, não é um argumento bom de se usar. O caso que citei é um exemplo disso, mas há inúmeros outros casos.''

De fato, quem não providencia o ninho antes de chocar os ovos, fica na penúria.. Mas acho que o capitalismo é inevitavelmente falho em outros aspectos mais relevantes, por exemplo, na alienação que provoca, em termos de consumismo e competição CEGA. Não sou contra a competição, é saudável e necessária. O problema é que à que acontece nas sociedades capitalistas são levadas a sério, com direito a ''perdedores''. E no final das contas, é um sistema desenhado para favorecer a minoria que ganha mais dinheiro que o resto, o lucro deste pequeno grupo, vide as famílias bilionárias.

AD disse...

"Eu peguei alguma prática desse negócio de comércio internacional no tempo em que morei na Romênia", afirmou. "Eu não sou um total ignorante no comércio internacional."

Orvalhinho de Cavalinho feat.

AD disse...

''Sobre as questões ambientais, no caso de árvores em área urbana de pequenas cidades, você pode até conseguir cortar uma árvore com certa facilidade, mas quem mora na zona rural ou numa cidade grande já é mais complicado, pois você precisa ir a um órgão estadual e aguardar um bom tempo para a autorização, fora o radicalismo, ambiental, más interpretações sobre trabalho escravo, etc.''

Derrubar matas em regiões protegidas, acho que não pode, oficialmente falando. Para derrubar uma árvore você precisa ter uma boa razão para isso, afinal, as ''nossas'' áreas verdes já estão bastante reduzidas. A começar pelo que restou da mata atlântica.

O que seriam ''más interpretações sobre o trabalho escravo''**

Me dê um exemplo sobre radicalismo ambiental*

Estou a pensar que, o que define como radicalismo ambiental, na verdade, seja apenas ambientalismo. Um verdadeiro radicalismo ambiental começaria matando gente a rodo no meio rural, de preferência os latifundiários.

AF disse...

A lei sobre APP (área de preservação permanente) “define” o que é protegido ou não. Para os produtores rurais, é claro, não para as cidades. Um produtor não pode intervir em topo de morro e certas distâncias das margens de cursos d’água. O único jeito de intervir é com uma autorização ambiental que demora meses. É até interessante e não nego que há partes legais na lei.

Porém, não encontrei e nenhum dos engenheiros ambientais que conversei me deu uma prova científica de que não se pode intervir a 30 ou 50 metros de um rio e que toda intervenção desse tipo é nociva ao meio ambiente. Além do mais, essa lei é extremamente hipócrita, pois em zonas urbanas, pode-se construir em cursos d’água e topo de morro à vontade.

Ricos e pobres que moram nas cidades, por exemplo, constroem perto de cursos d’água ou topos de morro e praticamente nada acontece. Até o congresso e o Cristo Redentor são construídos, mas ái de um produtor que querer construir, enquanto que as cidades constroem e jogam esgotos neles. Também fazem monumentos e antenas para transmitirem a internet 4G para os socialistas de iphones que moram em seus apartamentos e comem aquela batatinha produzida pelo produtor rural, mas nunca pegaram numa enxada na vida.

Sobre as más interpretações, é só ver a própria lei: o artigo 1º já fala em condições análogas, sem definir o que seria esse “análoga". Logo, isso pode abrir brechas para que um fiscal de mau humor interprete qualquer coisinha como escravidão, assim como hoje em dia qualquer coisinha pode ser interpretada como racismo e até como estupro.

Mas não é só isso: a NR 31 dispõe de mais de 240 exigências para trabalhadores em áreas rurais. Imagina um produtor ou até mesmo um advogado e segurança do trabalho já formado cumprir isso tudo.

Algumas exigências falam até mesmo da distância entre beliches, tamanho dos segmentos dos mictórios, larguras das escadas e outros absurdos. Aí chega um fiscal lá (muitas vezes acionado por um vizinho ou trabalhador invejoso) e vê: “O beliche não está na distância certa? O colchão não é adequado? O mictório não está no tamanho adequado? A escada não está no tamanho que a norma exige? Alguém tirou o rótulo de algum produto tóxico?" Multa!! Trabalho escravo! Acionem a polícia e o ministério público!

AF disse...

Sobre o exemplo de radicalismo ambiental, além desses já mencionados e linkados, há os famosos casos do Paul Watson do Greenpeace, fábricas sendo incendiadas, o próprio Unabomber que muitos afirmam que foi um terrorista e vários outros casos de ameaças e danos ambientais e a propriedade privada feito por ecoterroristas.

A própria definição dessa palavra radicalismo fala que são atos extremos para chegar a revolução ou um meio. Esses atos incluem assassinatos, mas não precisa ser necessariamente ser assim. O fato é: já há casos de terrorismo ambiental e pelo que se pode consultar vem de décadas atrás e se continuar do jeito que tá, a coisa pode piorar e muitos já falam que o verde é a mais nova cor do comunismo.

Existem maus produtores rurais? Com certeza, assim como existem brancos racistas, homofóbicos e ricos gananciosos e exploradores. Mas o fato de existirem alguns não implica que todos sejam assim, nem mesmo que a gente deve pegar um caso específico e partir para generalizar, coisa que a esquerda faz como ninguém.

Assim como a direita já refuta bem essa ideia ridícula de que todo branco é racista e todo rico é um patrão malvadão, é necessário refutar essa ideia de que todo produtor rural, desde o pequeno até o latifundiário é um malvado explorador que só destrói o meio ambiente.

http://www.codigoflorestal.com/2016/02/semana-agradeca-uma-agricultor-celebra.html

AD disse...

''Porém, não encontrei e nenhum dos engenheiros ambientais que conversei me deu uma prova científica de que não se pode intervir a 30 ou 50 metros de um rio e que toda intervenção desse tipo é nociva ao meio ambiente. Além do mais, essa lei é extremamente hipócrita, pois em zonas urbanas, pode-se construir em cursos d’água e topo de morro à vontade.''

Qualquer intervenção ao ambiente, à priore, lhe será nociva. Mas geralmente, quando é um impacto em uma área pequena, os danos obviamente que serão localizados. Produtores rurais deveriam ou devem ter noções básicas sobre a importância da natureza ao lado pois tira o seu sustento justamente dela. Eu não sei se o termo ''hipócrita'' caberia aqui, mais do tipo pragmaticamente errado ''já que é terra arrasada nas zonas urbanas, então pode tudo''.

''Também fazem monumentos e antenas para transmitirem a internet 4G para os socialistas de iphones que moram em seus apartamentos e comem aquela batatinha produzida pelo produtor rural, mas nunca pegaram numa enxada na vida.''

Ficou muito exaltado com essas eleições Af, acalme-se!! Olha, acho que você também deveria reclamar da maioria da população urbana que despreza o trabalho no campo. No mais, acho que o ''socialista de iphone'' parece estar mais do lado deste pessoal do que o neoliberal urbanizado [que acha que privatizar e vender empresas estatais para empresas estrangeiras são as mesmas ações], afinal, este primeiro deseja melhores condições de trabalho e também uma maior paridade de terras para os trabalhadores rurais, não é*

Quanto às regras estúpidas, não há com o quê discordar.

AD disse...

''Sobre o exemplo de radicalismo ambiental, além desses já mencionados e linkados, há os famosos casos do Paul Watson do Greenpeace, fábricas sendo incendiadas, o próprio Unabomber que muitos afirmam que foi um terrorista e vários outros casos de ameaças e danos ambientais e a propriedade privada feito por ecoterroristas.''

Tentar atacar navios japoneses que mancham as águas do pacífico com sangue de baleia para alimentar um mercado obscuramente faminto pode ser extremista no sentido da ação mas quem disse que é uma atitude RUIM* Mais extremista é o que está sendo atacado.

Esse é um dos grandes problemas para quem tem tara por ''propriedade privada'' pois tende a tê-la pelo simples fato de ''querer a posse de alguma coisa, e podendo com isso fazer o que quiser com ela''. Palavrinhas mágicas como responsabilidade e respeito deveriam andar juntas e aparecerem logo nos primeiros sinais de atividade mental para quem deseja ser proprietário de ''algo'', especialmente algo que pode afetar outras vidas, humanas ou não, por exemplo, um pedaço de terra. Só que...

Af, acho que o problema no caso dos produtores rurais ruins é que a maioria dos grandes proprietários é que não costumam ter a índole em estado aceitável, pra variar, maior o poder, maior a atração de gente que não presta. Este talvez seja o grande problema. Aliás, o simples fato de ter posse de uma grande quantidade de terras e de sequer pensar em distribuir uma parte deste montante já pode ser um sinal de falha de caráter e agravado pelas circunstâncias que favorecem tal indivíduo hipotético.

Mas cá pra nós Af, você acha mesmo que a junção dos ministérios será uma boa para o meio ambiente* E quanto às declarações inaceitáveis do bolsonaro sobre as reservas indígenas**

AF disse...

Qualquer intervenção ao ambiente, à priore, lhe será nociva. (...)

Verdade. Por um lado alguns da direita que falam que tem que liberar a amazônia geral e desmatar tudo, mas por outro tem gente da esquerda falando que não se pode tocar em nada, criar inúmeras restrições, nem tirar uma árvore que seja ou para tirá-la você tem que apresentar vários laudos acompanhado de uma tese de doutorado, para que talvez você possa tirar, se não é uma multa enorme.

Tem que haver uma legislação bem mais branda, que protege, mas ao mesmo tempo dá liberdade às pessoas de poderem cortar árvores que incomodam a sua casa, limpar um pasto para poder construir, cortar eucaliptos que plantaram há anos para poder vender para as fábricas, ou até mesmo permitir certas construções em topo de morro no meio rural, pois um corte de árvore não vai por si só afetar o mundo inteiro e o produtor pode plantar outras no lugar dela.

Ficou muito exaltado com essas eleições Af, acalme-se!!

Não é isso. Apenas lembrei dos tempos que trabalhava em um órgão ambiental estadual e dos debates que participei na reforma do código florestal e era revoltante ver o que acontecia com os produtores rurais, as multas, a burocracia e gente que nunca pegou numa enxada querendo impor ao produtor o que é bom ou ruim.

Tentar atacar navios japoneses que mancham as águas do pacífico com sangue de baleia para alimentar um mercado obscuramente faminto pode ser extremista no sentido da ação mas quem disse que é uma atitude RUIM*

Não dá para negar que os japoneses são santinhos nesse caso e que é horrível sim matar baleias, assim como matar animais bom bois e vacas a sangue frio… vi vídeos sobre isso divulgados pelo movimento vegano e alguns são de partir o coração e até precisam ser vistos com o volume baixo, de tamanha crueldade que são abatidos, mas não concordaria com alguém chegar e afundar o navio, matando todos lá, do mesmo modo que não concordaria que alguém chegasse num abatedouro e matasse todas as pessoas lá.

Também não dá para negar que o Greenpeace é santo, tenta interferir nas nossas políticas (mas curiosamente não quer interferir no seu próprio país) e que há extremismo ambiental com produtores rurais inocentes.

Esse é um dos grandes problemas para quem tem tara por ''propriedade privada'' pois tende a tê-la pelo simples fato de ''querer a posse de alguma coisa, e podendo com isso fazer o que quiser com ela''.

Concordo plenamente e isso serve até para libertários, como o “cristão” Paulo Kogos que defende a liberação total de qualquer droga existente, porque é “propriedade privada” da pessoa e ela faz o que quiser, mas se fosse olhar esse raciocínio até mesmo produtos radioativos teriam que ser liberados para venda e se uma pessoa descuidar, iria contaminar uma área inteira, matar inocentes e várias propriedades privadas seriam destruídas em nome de outra “propriedade privada”. Até convidaria um libertário assim para morar perto de uma pessoa com esse tipo de produto.

AF disse...

Af, acho que o problema no caso dos produtores rurais ruins é que a maioria dos grandes proprietários é que não costumam ter a índole em estado aceitável, pra variar, maior o poder, maior a atração de gente que não presta.

Sim, há empresários ruins e maus produtores e no centro oeste não faltam histórias de grandes produtores que atrapalham o meio ambiente e contam com seus jagunços para “suicidar” concorrentes, mas por um lado a gente não deve querer bancar o Deus e querer punir a todos como se todos fossem maus, nem querer dar uma de comunista e tomar a terra de gente assim a força. Os que realmente são maus um dia vão envelhecer e se os filhos deles não gerirem direito, a propriedade já era, sem contar que atualmente qualquer coisa errada as pessoas tomam conhecimento e podem com isso ir boicotando ou até um dia revidar.

Veja por exemplo um certo ministro do STF que já ganha o que um trabalhador comum demoraria mais de quatro anos para ganhar e ainda quer ganhar mais, vive soltando corruptos e certamente vai atrapalhar e muito o governo Bolsonaro, decidindo de acordo com as visões dele o que está de acordo com um texto escrito por homens (constitucional) ou não: um dia ele vai morrer e o que ele vai deixar, se não a péssima lembrança que as pessoas têm e muita gente contente pelo morte dele? Já diz o ditado: “A alegria dos desonestos logo se transforma em desgraça.

Mas cá pra nós Af, você acha mesmo que a junção dos ministérios será uma boa para o meio ambiente*

Antes de responder, temos que saber o que cada um dos ministérios faz e o que realmente “manda” no meio ambiente no Brasil. Vi pessoas falando sobre isso e muitos nem sabem e o que cada ministério faz, nem o endereço do site, ou até o que é uma fusão. Acreditar também que o meio ambiente vai sumir, como se dependesse todo disso é o mesmo que acreditar que na eleição do Bolsonaro vai haver uma matança de gays e lésbicas ou que flexibilizações nas leis trabalhistas vão acabar com o trabalhador. Lembrando que falaram isso com a reforma do código florestal em 2012 e até agora nada aconteceu.

Se eles se fundirem, continuarão com as mesmas funções de um ministério maior, poderá até ter menos brigas entre eles, mas por um lado internacionalmente alguns países poderão não gostar disso.

Em nenhum momento ele falou que vai acabar com o Código Florestal que é a legislação máxima sobre o meio ambiente aqui no Brasil e determina o que é desmatado ou não, inclusive as APPs que mencionei, nem mesmo ele vai acabar com o IBAMA e o MME, bem como órgãos estaduais que protegem (mas atrapalham também) o produtor rural.
Além do mais deve facilitar no caso de autorizações ambientais, para certas construções de indústrias, embora hajam pessoas que podem abusar disso.

Logo:
Há exagero quanto as fusões? Com certeza absoluta.
Será bom? Sim, pois poderá haver menos Estado nisso, mas poderá haver desvantagens também, pois muitos poderão se aproveitar.
É igual liberar as armas no Brasil: será bom, pois muitos bandidos vão se ferrar, mas com certeza vai haver aqueles de pavio curto que vão atirar em alguém por qualquer coisinha e fazer a alegria da esquerda.

Os artigos 24 da constituição diz muuuuiita coisa pertence a união e o 21 diz que ela pode legislar sobre praticamente tudo. Seria ótimo descentralizar tudo isso, devolver tudo a seus Estados para que cada um tenha sua própria legislação ambiental e penal, em vez de todos ficarem nessa preocupação e alguém que mora em Santa Catarina ter que cumprir a mesma legislação ambiental de alguém do Amapá.

AF disse...

Sobre os indígenas, veja o caso de Roraima, um Estado já pobre e que sofre com a imigração de venezuelanos e que tem tudo para brilhar, como representa a estrela de sua bandeira: o Lula demarcou as terras, quantos produtores de arroz foram despejados e pararam de gerar empregos? Até os próprios índios foram contra isso. Imagina quantos proprietários ficaram desempregados e poderão ficar ainda mais se isso continuar.

Bolsonaro costuma falar muito o que pensa e se prejudicou muito com isso e no caso dos indígenas, ele tem noção dessa questão com certeza e falou de maneira meio extremada meias verdades.

Sem contar que uma demarcação, pelo transfere terras aos índios e isso não é bem lá uma boa ideia, pois pode facilitar o tráfico de drogas e até humano em fronteiras e deixar os índios lá com suas horríveis práticas de assassinar gêmeos.

Melhor ensinar aos índios pelo menos alguma noção básica de cultura e subir na vida e até acolher em abrigos alguns necessitados.

AF disse...

pelo transfere = pelo menos transfere!!!

AD disse...

''Verdade. Por um lado alguns da direita que falam que tem que liberar a amazônia geral e desmatar tudo, mas por outro tem gente da esquerda falando que não se pode tocar em nada, criar inúmeras restrições, nem tirar uma árvore que seja ou para tirá-la você tem que apresentar vários laudos acompanhado de uma tese de doutorado, para que talvez você possa tirar, se não é uma multa enorme.

Tem que haver uma legislação bem mais branda, que protege, mas ao mesmo tempo dá liberdade às pessoas de poderem cortar árvores que incomodam a sua casa, limpar um pasto para poder construir, cortar eucaliptos que plantaram há anos para poder vender para as fábricas, ou até mesmo permitir certas construções em topo de morro no meio rural, pois um corte de árvore não vai por si só afetar o mundo inteiro e o produtor pode plantar outras no lugar dela.''

O problema é que todo mundo quer imitar as barbeiradas ecológicas que aconteceu no Oriente Médio, na Europa, América do Norte e Ásia industrial. Não é porque eles fizeram caca que temos que repetir o ''feito''. O problema é que só existe o modelo industrial como método para o desenvolvimento de um país. Já fomos longe demais, e se continuarmos assim, a situação vai piorar ainda mais. Eu continuo pensando que não é difícil cortar uma árvore ao menos em zona urbana. Eucalipto é uma praga, espécie australiana de grande resistência que tem sido plantada em muitos lugares no Brasil. De longe até não é feio, mas é uma competição desleal com as espécies nativas, aliás, muitas em risco de extinção.
Eu também continuo tentando entender este seu papo de ''tem que ter uma legislação mais branda'' enquanto eu vejo o desmatamento continuar a acontecer, quer seja na minha cidade ou na floresta amazônica... Se existem leis rigorosas, um monte as está burlando. A lei tem que ser rigorosa SIM, mas de maneira inteligente, que não afete o produtor rural.

AD disse...

Ok, mas não generalize como se esse pessoal fosse representante de toda uma classe de pessoas ideologicamente alinhadas.

Mas eu também tenho certeza que existem japoneses que são contrários a isso. Acho que quando estamos lidando com psicopatas, o ideal seria mesmo matar sem cerimônia, porque são pessoas de índole ruim que sempre agem com base na crueldade e no próprio interesse. Este é um dos maiores problemas da humanidade, o excesso de bondade por parte dos muito altruístas, a combinação de perspicácia e imunidade por parte dos psicopatas mais espertos e a letargia das massas.

Concordo. Não vou muito com a cara, parece mais uma dessas super-ongs que fingem lutarem pela causa para ganhar dinheiro.

''Sim, há empresários ruins e maus produtores e no centro oeste não faltam histórias de grandes produtores que atrapalham o meio ambiente e contam com seus jagunços para “suicidar” concorrentes, mas por um lado a gente não deve querer bancar o Deus e querer punir a todos [...] sem contar que atualmente qualquer coisa errada as pessoas tomam conhecimento e podem com isso ir boicotando ou até um dia revidar.''

Só acho que gente ruim não deveria ter chance alguma de ter qualquer tipo de poder em mãos e quando acontecesse que fosse eliminada. Sim, há de se separar o joio do trigo.

Acho que DEUS não existe, que bom, pois se existisse estaria mais para o Diabo do que para um ultra-ser-maravilhoso-que-ama-a-todos-acima-de-tudo.

''Veja por exemplo um certo ministro do STF que já ganha o que um trabalhador comum demoraria mais de quatro anos para ganhar e ainda quer ganhar mais, vive soltando corruptos e certamente vai atrapalhar e muito o governo Bolsonaro....”

O governo Bolsonaro tem tudo para se atrapalhar sozinho, infelizmente.

''Antes de responder, temos que saber o que cada um dos ministérios faz e o que realmente “manda” no meio ambiente no Brasil. Vi pessoas falando sobre isso e muitos nem sabem e o que cada ministério faz, nem o endereço do site, ou até o que é uma fusão. Acreditar também que o meio ambiente vai sumir...''

O ambiente dessas eleições ficou muito carregado e, engraçado que dois meses atrás estava ''normal''. Sumir não porque o que falamos ''meio ambiente'' também pode ser considerado um local que foi fortemente modificado ou antropomorfizado. No mais, as áreas verdes no país só tem diminuído, especialmente na Amazônia e significativa parte disso é culpa da expansão da agricultura e pecuárias por aquelas bandas.

Acabar não, mas complicar a vida do trabalhador, pode ser possível que aconteça.

''Em nenhum momento ele falou que vai acabar com o Código Florestal que é a legislação máxima sobre o meio ambiente aqui no Brasil e determina o que é desmatado ou não, inclusive as APPs que mencionei, nem mesmo ele vai acabar com o IBAMA e o MME, bem como órgãos estaduais que protegem (mas atrapalham também) o produtor rural.
Além do mais deve facilitar no caso de autorizações ambientais, para certas construções de indústrias, embora hajam pessoas que podem abusar disso.''

O ambiente nunca poderia atrapalhar quem depende diretamente dele. É como matar a galinha dos ovos de ouro. Não somos separados da natureza e sim, nesta relação ''produtor rural e meio ambiente'', especialmente em um país com grande subtração de suas matas, há de se favorecer o segundo, e claro, sem desfavorecer o primeiro. Este pensamento do progresso como uma Maria Fumaça varando uma área, antes natural, está completamente ultrapassado, mas parece muito popular para quem pouco compreende sobre a necessidade da preservação ambiental, não apenas no sentido economicamente vantajoso, mas também filosófico, de respeitar a natureza de onde viemos, suas espécies, de conseguirmos estabelecer um equilíbrio estável com ela, e não de tratá-la como inimiga, como tem sido desde os primórdios da industrialização, ou melhor, desde o advento das civilizações, porque com o domínio industrial, esse pensamento se tornou ainda mais agudo.

AD disse...

''fingem lutar''

AF disse...

Um dos links mencionados mostra os países mais verdes do mundo que não têm leis como reserva legal e APP igual ao Brasil e olha que o artigo é d 2012. Atualmente o Brasil caiu no ranking, perdendo até mesmo para Venezuela (um país socialista que engloba parte da floresta amazônica, é pobre e que não tem as leis ambientais que têm aqui). Enquanto que os países europeus e os Estados Unidos, que são terras das ONGs que querem impor o que é bom e ruim aos nossos produtores continuam lá, bem no topo.

No caso da Amazônia, em grandes partes, a reserva legal é de 80%, ou seja, se você tem uma propriedade lá, 80% do seu imóvel já era e isso tem adiantado? Um fazendeiro mal intencionado vai numa área lá e desmata mesmo e o governo sabe que criar imensas reservas é difícil, pois requer custo, trabalho e pessoas para mantê-la, aí prefere é atacar pequenos produtores de lá e multá-los de forma injusta, pois isso arrecada mais. É o caso da Dona Amerita, coitada (e no link, há um comentário bacana de alguém intitulado ‘Ambientalista Racional’).

Se você ver fotos dos países europeus, desde as antigas e até recentes, você vê que o homem branco, apesar dos seus erros, gosta sim da natureza, fazendo belas construções, em harmonia com as paisagens e plantando árvores. Claro que houve erros e exageros, assim como em todos os outros povos, mas vá comparar a beleza das construções e cidades africanas e chinesas com as europeias.

Com essa urbanização ‘moderna’ e construção de prédios auxiliado pela queda de valores de nossa sociedade, isso tende a diminuir e as cidades ficarem mais feias. Isso já foi até falado nesse blog e o mais hilário é que há até outro embasamento científico sobre essa questão: outro estudo deixou a esquerda indignada e até a falar loucuras que o ar é racista, basicamente porque as minorias vivem em áreas mais poluídas.

AF disse...

Com certeza você já deve ter visto aquela foto da divisa entre o Haiti e da República Dominicana e fotos do Haiti também. Se o homem branco daquela época não tivesse sido ingênuo, aceitando escravos a torto e a direita (traficado pelos judeus, segundo dizem) e consequentemente dando no que deu, será que as coisas estariam assim?

O homem branco vai destruir o meio ambiente desse jeito: sendo trouxa e aceitando cada vez mais as minorias em seu país, que aí sim, vai acontecer igual no Oriente Médio mesmo, ou pior: igual na África, enquanto as ONGs estão lá querendo impor ao Brasil as leis, as minorias é que vão trazer o ambiente de seus países na Europa e nas Américas e essas ONGs estarão fazendo vista grossa do esgoto a céu aberto na África ou da situação chinesa.

Sobre a afirmação de que o ambiente nunca atrapalha quem depende dele, discordo. O ambiente não é em si algo racional (*) e muitas vezes se autoatrapalha também. Há muitos casos de fungos, insetos que devastam florestas, plantações, de pragas biológicas, animais que comem uns aos outros, atacam pássaros, pessoas inocentes e nem pensam duas vezes sobre isso, bem como incêndios causados por raios e vulcões e pragas marítimas, muitas vezes necessitando de intervenção humana para salvar outros animais e para fazer o replantio.

* Abrindo um parênteses que apesar do ambiente não ser algo racional, muitos afirmam através de pesquisas interessantes que as árvores se comunicam entre si, formando uma imensa rede, enviando nutrientes umas as outras, mas até podem brigar também.

Enfim, impor a inocentes produtores rurais leis absurdas e puni-los não é a solução e evidências não faltam disso, como mostrado e não faltam também evidências de ONGs querendo ditar ao nosso produtor rural o que é ruim, mas não querem impor as mesmas leis daqui aos seus países e fazem vista grossa do que os imigrantes fazem e do que acontece na África e na China.

Agir assim é agir como aquele branquelo progressista rico que adora chorar pelos negros, muçulmanos, refugiados e afins, mas não está nem aí para o pobre branco que tá lá sofrendo.

AD disse...

Af,
ingênuo??
Está parecendo o Direita que sempre defende a sua raça..
Fez porque é BURRO, IRRACIONAL ou ANTI-ÉTICO, e começando com o próprio povo. Tem alguns setores de gênios, uma massa de medíocres e uma elite de psicopatas, é isso a linda raça ariana, tão pacífica [duas guerrinhas mundiais idiotas nas costas].

Sobre o ambiente ''ser racional''... Bem, racional é uma atribuição geralmente humana, e pra ser sincero, quase certo que não é tão ''geralmente'' assim, pois fica sempre na auto-propaganda que a maioria faz de si mesma do que na prática.

É CLARO que a relação do meio ambiente com o ser humano não é extremamente simples ou fácil, mas eu acho que vc entendeu que, independente se tem uma praga na plantação ou não, é dela que se tira o sustento, e não apenas para quem planta, mas também para todos nós, que somos dependentes de quem trabalha no campo. No mais, muitas dessas pragas são causadas por produtores rurais que usam técnicas agressivas, causando distúrbios nas dinâmicas inter-espécies nos nichos ecológicos em que tomaram posse. Quando o manejo é sustentável os riscos de ocorrerem desequilíbrios serão reduzidos.

AD disse...

Sobre o BRANCO que você usou como exemplo.. esta moça me parece ser judia.

''Um dos links mencionados mostra os países mais verdes do mundo que não têm leis como reserva legal e APP igual ao Brasil e olha que o artigo é d 2012. Atualmente o Brasil caiu no ranking, perdendo até mesmo para Venezuela (um país socialista que engloba parte da floresta amazônica, é pobre e que não tem as leis ambientais que têm aqui). Enquanto que os países europeus e os Estados Unidos, que são terras das ONGs que querem impor o que é bom e ruim aos nossos produtores continuam lá, bem no topo.''

OLHA... comparar uma cidade italiana da era medieval que foi construída à beira mar sem respeitar leis ambientais que naquela época provavelmente não existiam [ou uma cidade suíça, com casas construídas à décadas ou séculos atrás], com as leis brasileiras atuais, não me parece muito RACIONAL.

Aliás, usar fotos de áreas que não parecem ser de preservação ambiental, desses países que estão no topo deste ranking, e que não dão um panorama completo da situação, não me parece muito inteligente ou ético.

AD disse...

Sim, já vi aquela foto e gostaria de outras provas para de fato poder confirmar: isso é absolutamente verídico. Estou com o pé atrás com a direita.

AD disse...

Pulei este seu comentário. Concordo que a legislação precisa atender às características locais, mas será que isso não acontece???

Se vai ser bom mas não vai ser então acho que não vai ser bom.

Não acredito que a maioria das pessoas de esquerda ficarão alegres com a explosão de crimes com armas de fogo, se são justamente eles os mais contrários ao armamento. Olha, a melhor maneira de de fato reduzir a criminalidade brasileira para começar seria reduzindo a proporção de pessoas que apresentam perfil para cometer tal ato. O problema não apenas do Brasil mas esociespecial aqui, é que não faria sentido eugenizar as classes baixas e manter a podridão e mediocridade de "nossas" ekites. Acho que a disponibilização da posse de armas vai aumentar a violência relacionada ao seu uso, sem falar que muitos bandidos também serão beneficiados..

AD disse...

Não o defenda. Ele disse o que queria dizer e não duvido que se tiver oportunidade ira concretizar já que está mancomunado com setores excepcionalmente podres da sociedade como a máfia evangélica e a ruralista.

AD disse...

Barbeiradas que eu também cometi aqui.. ai ai

Anônimo disse...

Não acredito que a maioria das pessoas de esquerda ficarão alegres com a explosão de crimes com armas de fogo, se são justamente eles os mais contrários ao armamento.

eles são contra o armamento dos policiais isso sim como mariele que lutou contra o armamento de policiais municipais num condado daqueles ja a comentarista globo news chamam armas de guarda chuvas quando interessa

Anônimo disse...

reduzindo a proporção de pessoas que apresentam perfil para cometer tal ato. O problema não apenas do Brasil mas esociespecial aqui, é que não faria sentido eugenizar as classes baixas

o bolsonaro falou esterilização superior ao aborto na ethos os reds xiaram

Anônimo disse...

vcs souberam da nova testes do instituto planck no dna do povo de luzia mostrou que eram full eurasianos inclusive um terço europeu

Anônimo disse...

tutancamon r1b luzia um terço europeia é o fim do mundo pros reds

Anônimo disse...

ve como a pseudociencia red destroi tudo se não fosse o avanço nos testes a mentira deles continuaria sendo imposta como verdade mesmo total fraude ideologica

AD disse...

''eles são contra o armamento dos policiais isso sim como mariele que lutou contra o armamento de policiais municipais num condado daqueles ja a comentarista globo news chamam armas de guarda chuvas quando interessa''

O esquerdista médio é aquele tipo de ''inteligente burro'' ou ''insuficiente'', do tipo que não tem capacidade CIENTÍFICA adequada, não necessariamente uma pessoa ruim, mas alguém que perdeu um bocado do seu lado natural ou rural/conservador. Que existem sociopatas entre eles isso é óbvio, assim como também entre os direitistas, cheio deles.

AD disse...

É parecido com aqueles supostos exemplos de fósseis africanos na China. Um monte de oriental tem feições que passam por negróides.

AD disse...

No mais, eu concordo que o esquerdista médio é um supremacista ocidental cultural, que canaliza esse sentimento, da raça para a cultura, resultando nessa tentativa coxa de ''evangelizar'' os outros povos. E como sempre, não estão de todo errado, como ninguém está.

Rodolfo Maduro disse...

"vcs souberam da nova testes do instituto planck no dna do povo de luzia mostrou que eram full eurasianos inclusive um terço europeu"

Gostaria de ver a fonte dessa informação.

Rodolfo Maduro disse...

"No mais, eu concordo que o esquerdista médio é um supremacista ocidental cultural, que canaliza esse sentimento, da raça para a cultura, resultando nessa tentativa coxa de ''evangelizar'' os outros povos. E como sempre, não estão de todo errado, como ninguém está."

Sabedor, depois que você adotou esse novo nick, você está muito mais calmo. Parabéns!

AF disse...

Olá,

Sobre estar igual o direita, discordo: ele sempre quer culpar os judeus por tudo, ignorando que o branco é que se deixa cair tão facilmente nisso. Uma das formas mais terríveis de se destruir o meio ambiente vai ser assim: importando milhões aos seus próprios países e acreditando nesse universalismo abstrato. Imagina se um dia resolverem importar milhões de pessoas da África para a Amazônia, o que vai ser. Já há imagens de cidades europeias que antes eram prósperas, mas que já estão virando um Haiti.

Acerca de comparar as cidades italianas medievais, não é bem assim: o ranking mostra vários países do mundo mais preservados e várias coisas são avaliadas como emissão de CO2, qualidade do ar, gerenciamento dos recursos naturais, etc., e há muitos países fundados depois da era medieval e que não tem leis absurdas que o Brasil têm, mas que estão se saindo melhor do que o Brasil e isso não deixa de ser curioso. Até o Brasil, em outras épocas, tinha um ambiente lindo e belas construções, basta ver fotos do período colonial ou vai lá, até dos anos 30.

E sobre as armas, creio que não há problema em qualquer um ter, mas o mais irritante vão ser essas pessoas de comportamento explosivo que vão aparecer caso as armas sejam legalizadas, do tipo: “você me xingou?”, “você mexeu com minha namorada?”, “você esbarrou no meu carro mesmo sem querer?”, “você buzinou para mim no trânsito (mesmo eu estando errado fazendo manobras arriscadas, parando para conversar ou andando que nem uma lesma trancando o trânsito com um funk pancadão)??” BALA no meio da cara!

Com certeza veremos muitos bandidos tomando um tiro no meio da bunda e o crime pode diminuir por um lado, mas o maior problema são essas pessoas de pavio curto que vão aparecer, fora pais irresponsáveis que não guardam a arma direito de modo que seus filhos peguem e atirem em alguém por aí. Isso tudo já acontece um pouco e pode acontecer mais ainda. A esquerda vai adorar isso para ferrar com a imagem do Bolsonaro.

AD disse...

''Sabedor, depois que você adotou esse novo nick, você está muito mais calmo. Parabéns!''

AD ou autor desconhecido, é de 10 anos atrás, quando eu comecei a ler o Mister X.

AD disse...

O Brazil quer imitar as potências coloniais do início do século XX e ''disputar'' pra ver quem tem o pintinho ''mais grande''. Claramente que a política humana nada mais é do que disputas masculinas egocentralizadas.

AD disse...

''Sobre estar igual o direita, discordo: ele sempre quer culpar os judeus por tudo, ignorando que o branco é que se deixa cair tão facilmente nisso. Uma das formas mais terríveis de se destruir o meio ambiente vai ser assim: importando milhões aos seus próprios países e acreditando nesse universalismo abstrato. Imagina se um dia resolverem importar milhões de pessoas da África para a Amazônia, o que vai ser. Já há imagens de cidades europeias que antes eram prósperas, mas que já estão virando um Haiti.''

--Se o homem branco daquela época não tivesse sido ingênuo, aceitando escravos a torto e a direita (traficado pelos judeus, segundo dizem) e consequentemente dando no que deu, será que as coisas estariam assim?--

''Acerca de comparar as cidades italianas medievais, não é bem assim: o ranking mostra vários países do mundo mais preservados e várias coisas são avaliadas como emissão de CO2, qualidade do ar, gerenciamento dos recursos naturais, etc., e há muitos países fundados depois da era medieval e que não tem leis absurdas que o Brasil têm, mas que estão se saindo melhor do que o Brasil e isso não deixa de ser curioso. Até o Brasil, em outras épocas, tinha um ambiente lindo e belas construções, basta ver fotos do período colonial ou vai lá, até dos anos 30.''

Se saindo melhor é modo de dizer porque historicamente desmataram muito mais. Você está tentando culpar ''leis absurdas'' como o agente causador para o maior desmatamento...

''E sobre as armas, creio que não há problema em qualquer um ter, mas o mais irritante vão ser essas pessoas de comportamento explosivo que vão aparecer caso as armas sejam legalizadas, do tipo: “você me xingou?”, “você mexeu com minha namorada?”, “você esbarrou no meu carro mesmo sem querer?”, “você buzinou para mim no trânsito (mesmo eu estando errado fazendo manobras arriscadas, parando para conversar ou andando que nem uma lesma trancando o trânsito com um funk pancadão)??” BALA no meio da cara!''

Pois é não é*

O ideal seria ter acesso apenas quem tem equilíbrio psicológico o suficiente para usá-la apenas em situações apropriadas, mas é aí que está o problema... ainda mais no Brazil.


AD disse...

''Com certeza veremos muitos bandidos tomando um tiro no meio da bunda e o crime pode diminuir por um lado, mas o maior problema são essas pessoas de pavio curto que vão aparecer, fora pais irresponsáveis que não guardam a arma direito de modo que seus filhos peguem e atirem em alguém por aí. Isso tudo já acontece um pouco e pode acontecer mais ainda. A esquerda vai adorar isso para ferrar com a imagem do Bolsonaro.''

O crime urbano desta natureza só vai diminuir quando a sua fonte física secar ou for reduzida, com base no planejamento familiar.

AD disse...

A imagem do Bolsonaro já ferrada, basta um empurrãozinho.

AD disse...

https://www.washingtonpost.com/nation/2018/11/12/they-basically-saw-black-man-with-gun-police-kill-armed-guard-after-responding-call/?utm_term=.ad2518df20e4

https://www.washingtonpost.com/nation/2018/11/13/laughing-teens-make-boy-with-cerebral-palsy-lie-muddy-creek-using-him-human-bridge-he-forgives-them/?utm_term=.fded7714a805

''mimimis''

Anônimo disse...

"Muitos ricos fazem coisas erradas e são gananciosos, mas isso não implica que não haja pessoas más no meio dos pobres e uma das grandes críticas feitas a eles é o fato de terem uma natalidade irresponsável, mesmo sabendo (ou não) de suas péssimas condições e esses filhos poderão sofrer"
Senti na pele essa situação, muitas vezes as pessoas que põe filhos no mundo de forma irresponsável SABEM muito bem o que estão fazendo, não são retardados mentais. Digo isso porque infelizmente ja conversei com mulheres assim, elas diziam que iriam ganhar benefícios e que era mais fácil do que pegar um livro e estudar pra crescer na vida. Aliás, conheço também professores universitários que que tem uma penca de filhos, mesmo ganhando um salário de 10 mil reais, o que, a meu ver, é pouco pra manter a si mesmo vivo com dignidade. E esse negócio de dizer que pobre é coitadinho, já passei poucas e boas perto de pobres, a maioria é mentirosa, covarde, não está nem aí pro coletivo, fazem as coisas de propósito com um cinismo impressionante.

direita disse...

"https://www.washingtonpost.com/nation/2018/11/12/they-basically-saw-black-man-with-gun-police-kill-armed-guard-after-responding-call/?utm_term=.ad2518df20e4"


No caso acima , os negros bons sofrem preconceito pelo comportamento dos negros maus.

direita disse...

Quem nao gosta de natureza e arte sao os neocons. Hitler , o maior nome da direita, alem de ser amante da arte , inovou com leis de protecao ambiental.

Anônimo disse...

Gostaria de ver a fonte dessa informação.

11 de novembro de 2018 22:48

tava no site da bbc quando ate esses reds da bbc assumem claro veio com teorias mentirosas da piauiense la mas os testes são claros